Página Inicial Bloguinho Eucalipto e pinus e as espécies nativas da flora
  


Eucalipto e pinus e as espécies nativas da flora Eucalipto e pinus e as espécies nativas da flora

Você sabia que plantações de eucalipto e pinus, implantadas em áreas degradadas ou ocupadas anteriormente pela agropecuária, podem contribuir para o surgimento de espécies nativas da flora?


Principalmente se forem deixadas sem manejo por um determinado período de tempo, plantações florestais com Eucalipto ou Pinus, que não são consideradas espécies nativas do Brasil, podem favorecer a regeneração da vegetação nativa sob o seu dossel ou no sub-bosque, até mesmo de árvores nativas que estão ameaçadas de extinção. Parece contraditório, mas muitos estudos científicos têm demonstrado que isso é possível!


Com o passar do tempo, os sub-bosques dessas plantações se tornam um ambiente favorável ao desenvolvimento de espécies arbóreas nativas. Um dos motivos é que essas áreas tornam-se livres de gramíneas infestantes, pois elas não sobrevivem devido ao sombreamento formado nas plantações de Eucalipto e Pinus. Outro motivo é a grande presença de folhas e galhos que se desprendem da copa das plantações e acumulam-se no solo. Isso aumenta a presença de matéria orgânica, deixando o solo mais fértil, úmido e menos compacto o que favorece a germinação das espécies nativas.


Esse ambiente favorável ajuda a germinar as sementes que estavam dormentes no “banco de sementes” do solo e também as sementes vindas de matas nativas próximas, trazidas por aves e animais que frequentam as copas ou o interior das plantações florestais. Em um estudo da Embrapa Monitoramento por Satélite, realizado a partir da revisão de 47 trabalhos científicos, foram identificadas a presença de um total de 858 espécies nativas sob a copa de plantações de Eucalipto e Pinus no Brasil.



Fonte: http://www.cnpm.embrapa.br/projetos/silvicultura/


Agora responda à pergunta:
Para que serve a matéria orgânica acumulada no solo?


Onde pesquisar:


 




 Pesquisa Google



 

Nome:


Digite sua resposta no campo abaixo:








Postado por Embrapa Monitoramento por Satélite em 02/05/2012 15:09





COMENTÁRIOS:
Voltar para página anterior