Página Inicial Bloguinho Ratos, inimigos que podem ser combatidos
  


Ratos, inimigos que podem ser combatidos Ratos, inimigos que podem ser combatidos

Por que aparecem os ratos?
Quando vemos um rato em nossa casa é sinal de que algo está errado. Eles só aparecem quando damos condições para que tenham abrigo, água e alimento.

Os ratos são portadores de mais de 35 doenças transmissíveis aos homens e animais domésticos. As mais comuns são leptospirose, peste bubônica, tifo, salmonelose e hantavirose.

Nas propriedades rurais, eles são temidos porque, além de roerem os sacos com grãos, depositam fezes, urina e pelos nos grãos e em outros produtos, tornando-os impróprios para o consumo humano e animal. Nas indústrias, os estragos causados pelos roedores nas fiações elétricas têm causado incêndios e grandes prejuízos.

E engana-se quem pensa que eles só roem madeira. Ratos ainda podem roer chumbo, alumínio, cimento, tijolo e plástico.

As principais espécies:
ratazanarato pretocamundongo

Números impressionantes:
Em seis meses, dois ratos consomem 14 kg de comida, produzem 5,5 L de urina e 25 mil
cíbalas de fezes!

Uma fêmea de camundongo tem até 10 gestações por ano. Cada gestação dura 19 dias e em geral nascem de 6 a 7 crias por ninhada. A partir de um único casal de camundongos podem nascer 5 mil crias em um ano!

A Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que no Brasil existam 5 ratos por habitante, chegando a 10 na cidade de São Paulo!

Roedores atletas:
Apesar de causarem muitos problemas, precisamos reconhecer a grande capacidade “atlética” dos ratos. Eles têm habilidades fantásticas. Quer ver?
- Conseguem andar em estruturas da espessura de um fio telefônico.
- Passam por buracos de 1,5 cm2.
- Nadam até 800 m por 3 minutos (sem respirar!).
- Sobem por dentro de canos e calhas de 4 cm a 10 cm de diâmetro.
- Sobem por fora abraçando canos e calhas de até 9,5 cm de diâmetro.
- Sobem, por fora da casa, em canos que estão a até 7,5 cm de distância da parede, apoiando as patas no cano e o corpo na parede (ou vice-versa).
- Pulam até 1 m na vertical e até 1,2 m na horizontal.
- Podem cair de até 15 m de altura sem se machucar.
- Podem cavar até 1,25 m de profundidade.

Como controlar os ratos:
O melhor seria não criar as condições para que eles aparecessem, claro. Mas existem algumas maneiras de combatê-los. O importante é não tomar nenhuma ação sozinho. Se você vir algum rato, avise um adulto, que deve procurar algum especialista no controle dos roedores.

Maneiras de combater os ratos:
- Controle mecânico: ratoeiras.
- Controle biológico: gatos, cobras, lagartos, gaviões (inimigos naturais dos roedores).
- Controle químico: venenos ou raticidas.



Fonte: http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Agora responda à pergunta:
Como podemos prevenir o aparecimento de ratos?


Onde pesquisar:

www.cnpsa.embrapa.br




 Pesquisa Google



 

Nome:


Digite sua resposta no campo abaixo:








Postado por Embrapa Suínos e Aves em 01/04/2011 10:40





COMENTÁRIOS:


Por Washington em 26/01/2017 06:32

Na minha casa esta aparecendo ratos no telhado e consegui matar vários mais ainda tem e são bem grandes, fica arranhando a laje toda noite, não sei o que faço para eliminar esses bichos gostaria de uma orientação.
Por Embrapa Suínos e Aves em 26/01/2017 15:26

Olá, Washington!
Os ratos que estão na laje da sua residência são conhecidos como rato preto ou de telhado (Rattus rattus). No manual em anexo na página 21 descreve as características e o comportamento desta espécie de ratos.
O controle desta espécie pode ser mecânico através de armadilhas, ou químico utilizando venenos, como está descrito no documento em anexo.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Tyrone Alves em 24/01/2017 01:11

Aqui na minha residência apareceu fezes, como ja conhecia, logo identifiquei que era de catita, chamamos assim por aqui, são aqueles menores, só que sempre que apareceu foi 1, e agora já peguei 5, sempre na ratoeira, os 4 primeiros eram menores que esse que acabei de pegar, estou supondo seja a fêmea que resolveu sair, outro dia ouvimos a noite o barulho do chiado deles, acho que estão por dentro do fogão. É uma colônia, acredito, será que tem ninhada para esse comportamento de saírem todos em busca de comida e está caindo na mesma armadilha e no mesmo local? Qual número costuma ser uma colônia dessa? Quantos machos para uma fêmea? Se foi a fêmea que matei agora, possivel não ter mais machos? Pois eles saem primeiro? Vou ver se consigo abrir o fogão é o jeito rsrs... me digam tudo que poder e se tiver link, reportagem tudo que ajude, podem enviar no tyronealves@hotmail.com. Desde já agradeço!
Por Embrapa Suínos e Aves em 24/01/2017 13:36

Olá, Tyrone!
Este rato que vocês conhecem por catita na verdade é o camundongo. Pelo que é exposto realmente ali tem uma colônia de camundongos. Cada fêmea pode ter de 5 a 6 ninhadas por ano e ter de 3 a 8 filhotes por ninhada, então o número de ratos por colônia poder variar bastante, os camundongos costumam ser casais fiéis, portanto um macho por fêmea. Normalmente os primeiros a provarem um novo alimento são os ratos mais velhos e os mais novos que não estão em idade reprodutiva.


Por João da Silva em 22/01/2017 16:20

Boa tarde.
Há 60 dias, usei veneno de rato granulado aqui em casa (aquele que vem em saquinhos). O rato vivia debaixo do rufo do telhado. Coloquei o veneno no telhado, perto do rufo, e o rato levou o veneno pra debaixo do rufo. O rato comeu e morreu. Mas o cheiro do veneno persiste. Quando vou até a janela do quarto, que fica pertinho do rufo, sinto o cheiro do veneno e meus lábios ficam bastante ressecados. Quando saio de perto desse rufo meus lábios voltam ao normal.

Sei que limpar esse veneno de debaixo do rufo seria a medida ideal, mas é muito dificil fazer isso.

- Esse cheiro do veneno faz mal pra saúde?

- Quanto tempo esse cheiro vai permanecer se não for retirado o veneno debaixo do rufo?

- Sei que o rato morreu, mas não senti cheiro de rato morto. Isso é normal?

- Se o rato, que ingeriu veneno, morrer por perto, vou sentir cheiro de rato morto?

Obrigado.
Por Embrapa Suínos e Aves em 23/01/2017 10:58

Olá, João!
A princípio é estranho o veneno granulado para ratos ter cheiro, pois normalmente estes são inodoros, mas se este tiver a única maneira para retirar o cheiro deste veneno é limpar o local onde ele esta. Quanto ao cheiro do veneno fazer mal a saúde e por quanto tempo o cheiro irá permanecer é preciso ler as informações que constam na embalagem do produto, pois não sabemos que veneno foi utilizado.

Quanto não ter cheiro de rato morto é normal, pois a maioria dos venenos não matam na hora e sim dias após a ingestão, e normalmente irão morrem longe do local onde ingeriram o veneno, além de a maioria dos venenos fazer com que os ratos ressequem, não causando mau odor.
Obrigado e até logo.


Por Deborah Rosa dos Santos em 31/12/2016 18:47

Peço ajuda para eliminar todo tipo de rato que tem na minha casa,quando eles acostumam com a isca ,o veneno para de dar resultado.Obrigada.
Por Embrapa Suínos e Aves em 03/01/2017 13:47

Prezada Deborah,

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Uma dica é você (com uso de uma lanterna) a noite vistoriar locais, como local de depósito de lixo, material de limpeza, garagem...., para identificar de onde ele vem. Esses animais são extremamente inteligente e desconfiados. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Uns dos cuidados é não tocar o veneno com as mãos, pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer.

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas no local:
- Manter a área externa da residência sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), grama devidamente aparada;
- Armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações de animais de estimação;
- Acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;

Para mais informações, sugerimos acessar o link sobre Controle Integrado de Ratos também disponível pelo endereço http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Permanecemos à disposição também pelo endereço https://www.embrapa.br/fale-conosco/sac


Por Juvenal Berté em 29/12/2016 10:18

Como acabar com ratos roedores de frutas a noite, eles não comem o veneno, e terminam com frutas como Morgote, lima, e maracujá?
Aguardo.
berte@clubemix.com.br
Att,
Berté
Por Embrapa Suínos e Aves em 30/12/2016 10:15

Prezado Juvenal, favor verificar em sua caixa de mensagem do seu e-mail aqui passado, que estamos lhe enviando informações para o assunto em questão.


Por Fernanda Nicolai em 12/03/2016 13:56

Aplicaram Cumatetralil no meu jardim por conta de ratos. Ocorre que com as chuvas que caíram aqui o Cumatetralil foi levado para a grama. Tenho cachorros e quero saber como eliminar o veneno da grama.
Por Embrapa Suínos e Aves em 17/03/2016 11:46

Prezada Fernanda,

Acreditamos que não tenha problema com o que ficou na grama, até porque com a umidade o veneno deve ter perdido seu efeito. Também acreditamos que a quantidade não deve ter sido muita. Mas temos que manter o cuidado, e os operadores da atividade devem saber que, este veneno não deve ser exposto aonde tem acesso a outras espécies. Temos algumas dicas que devem ser seguidas neste procedimento:

Aplicação:
- Oferecer proteção para o consumo.
- O uso de pó de contato pode ser recomendado.
- Aplique as iscas no interior das tocas, próximo as trilhas, em locais que ofereçam proteção.
- Dispor as iscas em pequenas quantidades e em vários pontos próximos.
- Cuidados com as reposições do veneno, não adianta aplicar grandes quantidades e nem em espaços de tempo longos demais.
- Cuidados com as Iscas colocadas muito juntas.
- Isca imprópria (baixa qualidade, com gosto não aceito pelos roedores, fermentada, azeda, embolorada).
- Pontos de colocação inadequados à espécie alvo.
- Isca com cheiro não aceito (inseticidas, herbicidas).

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos também podem ser encontradas pelo endereço http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf link esse também disponível nesse bloguinho acessado pelo site CCWEB - Contando Ciência na Web da Embrapa

Limitados ao acima exposto, permanecemos à disposição pelo endereço https://www.embrapa.br/fale-conosco/sac


Por helaine em 19/12/2015 16:26

boa tarde, tem aparecido ratos em minha casa. Gostaria de saber como faço para evita-los ,pois não entendo meu quintal é cheio de mato, e minha casa e limpa, tem uma obra do vizinho do lado de minha casa, cheia de material e tabuas velhas sera que é isso gostaria de uma explicação
Por Embrapa Suínos e Aves em 21/12/2015 10:43

Prezada Helaine,

A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades, áreas urbanas.

O importante é entender que não temos práticas que dão proteção total contra ratos, o que podemos é dar atenção as práticas de limpeza, organização, higiene em nossas casas e manter contato com os vizinhos se estiverem próximos, no seu caso com o seu vizinho que está em obras, para que também dê atenção, pois o ideal é o controle integrado.

Ou detalhe, se tiver animais, "não" deixe alimentos durante a noite, deixe somente o suficiente para o dia. É bom também dar uma atenção especial na forma que está acondicionado o alimento. Mesmo estando em sacos plásticos o ideal é estar em um tambor fechado, desta forma não teria acesso de animais (ratos].

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos, este é o momento de você com o auxilio de uma lanterna verificar nos locais para saber onde eles estão. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas no local:
- Manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- Armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações de outros animais se tiver;
- Acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;

As medidas de eliminação: se a infestação é grande a única forma é com veneno que você vai encontrar em casas agropecuárias. Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo. O veneno, deve ser colocado nos locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Ratos são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar ou eliminar os indivíduos que, silenciosamente, devoram alimento nas propriedades e se instalam nas casas, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

Importante também é você estar atenta que não é só a questão de eliminar esta família de ratos, mas identificar aonde ele está buscando alimento, para evitar que novos ratos se aproximem.

Nós convivemos com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longa. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos.

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos, como já deve ter lido, estão disponível pelo link
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Ludmilla em 06/12/2015 05:40

Bom dia! Alguns dias atrás ao levar nossa cachorra para passear a noite, nos deparamos com uma rato imenso na calçada. Nossa cachorra estava solta e correu atrás do bicho que entrou na garagem de uma casa. Agora pela manhã, as 4:40, meu marido levantou para trabalhar e descemos até a sala, a cachorra sentou de frente para o sofá e ficou farejando, fui ao banheiro e voltei e ela continuava la de guarda. Falei com meu marido que deveria ter algo atrás do sofá pois a cachorra estava de guarda e farejando então de repente sai um rato imenso correndo de trás do sofá, a cachorra corre atrás e meu marido com uma vassoura também. O danado consegue subir pela cortina e passar por um buraco pequeno na janela e corre para a casa da frente que esta em reforma. Como fazer para que ele vá embora e não volte mais? Por favor me ajude, meu marido teve que ir trabalhar e estou trancada no quarto com a cachorra, sem conseguir dormir com medo do rato voltar.
Por Embrapa Suínos e Aves em 07/12/2015 09:45

Prezada Ludmilla,

A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades, áreas urbanas. É importante entender que não temos práticas que dão proteção total contra ratos, o que podemos é dar atenção as práticas de limpeza, organização, higiene em nossos ambientes e manter contato com os vizinhos se estiverem próximos para que também deem atenção, pois o ideal é o controle integrado.

O importante é estar atento que não é só a questão de eliminar o rato mas sim, identificar aonde ele está buscando alimento para evitar que novos ratos se aproximem. Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar toda a colônia.

Um detalhe, se o rato está nas proximidades, como a senhora comentou que tem uma cachorra, ele pode estar sendo atraído pelo cheiro da ração dela. Como o rato tem hábitos noturnos e sai a procura de alimentos, então "não" devemos deixar ração no pote durante a noite, deixe somente de dia ração disponível para o cachorro. É bom também dar uma atenção especial na forma que está acondicionado a ração. Mesmo estando em sacos plásticos o ideal é estar em um tambor fechado, desta forma não teria acesso de animais (ratos].

Podemos relacionar algumas medidas de controle a serem adotadas no local:
- Manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- Armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- Acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso.

Medidas de eliminação:

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado". O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns três dias, aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas). Tomar cuidado com o veneno para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores. Diariamente temos que vistoriar os locais que colocamos o veneno e repor se foi consumido, somente parar de colocar quando percebemos que não estão mais consumindo naquele local.

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos podem ser encontradas pelo endereço http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf link esse também disponível neste site acessado CCWEB - Contando Ciência na Web da Embrapa, bloguinho destinado ao público infantil, disponível pelo endereço http://ccw.sct.embrapa.br/?pg=bloguinho_default&codigo=33

Permanecemos à disposição também pelo endereço https://www.embrapa.br/fale-conosco/sac


Por jhennefe em 04/12/2015 03:22

Oi minha casa é muito pequena e a pia fica no quintal, acontece que hj caiu um camundongo dentro do copo do meu liquidificador, ele é novo e não posso trocá-lo,o que devo fazer? Água fervente é o suficiente para limpar? Tenho uma bebê e estou com medo de fazer suco pra ela…
Por Embrapa Suínos e Aves em 04/12/2015 11:31

Prezado[a] Jhennefe

Podemos dizer que é através das fezes, urina e pelos que os ratos transmitem as doenças aos humanos, porém, para que isso aconteça o rato tem que ser portador do vírus. Lembramos que nem sempre o portador é transmissor em potencial. É muito importante que tenhamos a preocupação de tomar alguns cuidados ao manipular materiais ou equipamentos quando percebemos que pode ter ocorrido presença do roedor.

Se você conseguiu limpar o local e remover possíveis resíduos que pode ter ficado do rato, por exemplo, pelos, aí não ficou contaminação, mas sempre é bom prevenir ter certeza que o local está bem limpo. Lave bem com quente e use um desinfetante. Acreditamos que não tenha sido contaminado o local, e não é necessário trocar o equipamento desde que faça o procedimento sugerido.


Por Olga Veríssimo em 18/11/2015 18:28

Boa noite, é perigoso o contacto com ratos e ratazanas que já estejam mortos e secos? existe algum risco de contrair algum tipo de mal? Obrigada e cumprimentos
Por em 19/11/2015 10:55

Prezada Olga, bom dia!

OS RATOS CONTAMINAM E TRANSMITEM DOENÇAS ATRAVÉS DA (URINA, FEZES, PELOS).
TRANSMITEM DOENÇAS COMO:
- Leptospirose (principal transmissor ratos domésticos) (bactéria eliminada na urina do rato);
- Peste bubônica;
- Tifo;
- Salmonelose;
- Hanta-virus (transmissor Rato Silvestre) (síndrome pulmonar, febre hemorrágica de síndrome renal)

Sobre sua dúvida, é perigoso o contato com ratos e ratazanas que já estejam mortos e secos?
Podemos dizer que é através das fezes, urina e pelos que os ratos transmitem as doenças aos humanos, porém, para que isso aconteça o rato tem que ser portador do vírus e lembramos que nem sempre o portador é transmissor em potencial. É muito importante que tenhamos a preocupação de tomar alguns cuidados ao manipular materiais ou equipamentos quando percebemos que pode ter ocorrido presença do roedor. Como por exemplo usar luvas e máscaras descartáveis e se tocarmos nestes locais sem luvas lavar bem a mão.

A preocupação maior de transmissão da doença é quando ocorre uma enchente, neste caso, para evitar a contaminação é importante evitar o contato com água ou lama e impedir que crianças nadem ou brinquem em ambientes que possam estar contaminados pela urina dos ratos.

No caso que o rato estava seco (carcaça), é praticamente impossível de ter risco de transmissão, pois o vírus da doença não deve estar mais presente.

Importante lembrar que, se existe carcaça de ratos é porque o animal pode estar no ambiente, lembrando que os mesmos vivem em família, é bom observar se tem presença e fazer o devido controle.

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos podem ser encontradas pelo endereço http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf link esse também disponível nesse bloguinho acessado pelo site CCWEB - Contando Ciência na Web da Embrapa

Permanecemos à disposição por este site ou pelo endereço https://www.embrapa.br/fale-conosco/sac


Por Cristiane Cabral em 03/11/2015 07:03

Bom dia. Há mais ou menos 2 semanas ouço na laje da minha casa entre o forro e o concreto um barulho q n consigo identificar se é de roer ou bicar.Bom dia. Há mais ou menos 2 semanas ouço na laje da minha casa entre o forro e o concreto um barulho q n consigo identificar se é de roer ou bico. Mas fa muito barulho, este sempre no mesmo horário as 6h40 da manhã e dura cerca de 15 a 20 min depois para. As x bato com o cabo da vassoura o barulho para, mas volta em questão de 5 min no máximo

Aqui na minha região tem muita maritaca e tbm ratos. Gostaria de saber se com esta descrição é possível saber o que tem no meu telhado.
Tentei olhar mas n consigo pois é tipo um sótão só q de onde vem o barulho n dá para enxergar...
É possível me orientar? Mas fa muito barulho, este sempre no mesmo horário as 6h40 da manhã e dura cerca de 15 a 20 min depois para. As x bato com o cabo da vassoura o barulho para, mas volta em questão de 5 min no máximo

Aqui na minha região tem muita maritaca e tbm ratos. Gostaria de saber se com esta descrição é possível saber o que tem no meu telhado.
Tentei olhar mas n consigo pois é tipo um sótão só q de onde vem o barulho n dá para enxergar...
É possível me orientar?
Por Embrapa Suínos e Aves em 03/11/2015 15:43

Prezada Cristiane, os ratos de telhado (forro), são extremamente habilidosos, podem passar de uma casa para outra andando pelo fio do telefone. Quando o forro das casa é próximo ao telhado é mais difícil o controle do rato, pois ele tem um local seguro pra procriar e construir os ninhos.

Existe no mercado pelo menos três tipos de raticida: isca granulada, pó de contato e bloco parafinado.

Para o rato de telhado (forro), o ideal se puder subir no forro é colocar o pó de contato no local que identificar a passagem do rato ou o bloco parafinado que são mais eficientes.

Lembrar que o rato sai todas as noites para comer. Isso quer dizer que, em algum ponto ele está passando para descer do forro, importante identificar esta passagem e colocar o veneno neste local. Identificar também onde está esta fonte de alimento e eliminar ou proteger.

Importante lembrar que o horário citado não é o horário que o rato costuma usar para buscar alimento. Ele geralmente sai do ninho em torno das 22 hs e depois mais ou menos as 3 horas da manhã.

Pela descrição, acreditamos que o bicho que está no forro da residência seja um gambá também popularmente chamado de raposa. Se for este, uma forma de espantar é tentar instalar uma lâmpada no sótão e deixar ligada por algumas noites ela não fica na claridade e vai mudar de local. Ela tem que ter uma passagem para chegar no forro portanto deve procurar esta passagem e fechar para resolver o problema.

Se for maritaca também com a lâmpada vai afastar do local

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos podem ser encontradas pelo endereço http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Mari em 26/10/2015 16:25

Boa tarde, gostaria de ver imagens das fezes do rato, pois tem uma gaveta no meu armário que aparecem, volta e meia, como se fosse granulado, cinza, contudo bem pequeno e não sei o que é isso! Em pesquisa na internet li que pode ser cocô de rato ou barata! Esse armário é limpo frequentemente, mas fica embaixo de uma janela que tem no chão um ralo enorme! Que produtos eu uso para uma limpeza mais pesada? Como saber o que são esses granulados? Gostaria de ajuda! Grata!
Por Embrapa Suínos e Aves em 28/10/2015 14:35

Prezada Mari, podemos lhe passar imagens em arquivo .ppp para que você possa diferenciar fezes de rato de fezes de barata e também imagens das três principais espécies de ratos. Para tal, favor nos passar seu e-mail para o endereço https://www.embrapa.br/fale-conosco/sac para que possamos lhe enviar este material.


Por Ricardo Santa Rosa Neto em 18/08/2015 21:37

ola venho atraves desse email a minha duvida qual e o melhor veneno de rato pra se usar hoje?? mande a resposta para Ricardo@drimobiliaria.com.br
Por em 19/08/2015 09:24

Olá Ricardo, seguem medidas para eliminar ratos.

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado". O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns três dias, aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Tomar cuidado com o veneno para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores. Diariamente temos que vistoriar os locais que colocamos o veneno e repor se foi consumido, somente parar de colocar quando percebemos que não estão mais consumindo naquele local.

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos estão disponível pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Esta informações também estamos lhe enviando pelo seu e-mail aqui informado.


Por joao pedro sá de moraes em 27/07/2015 17:30

como tirar o rato da plntação de mandioca?pois em minha propiedade os ratos estão perfurando as mandiocas por baixo da terra
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/08/2015 10:07

Olá, João!
Rato é o nome dado a mamíferos pertencentes à Família Muridae, tendo como características principais o focinho afilado e a cauda comprida. Esses roedores geralmente são onívoros, com olfato bem aguçado e gestação rápida, dando origem a vários descendentes que em pouco tempo já se mostram independentes.

A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível (neste caso pode ser mandioca), podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em nosso país temos mais de 5 ratos por habitante.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora os alimentos da sua propriedade, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.


CONTROLE

O primeiro passo para um controle eficaz, é a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade (no caso que estão fazendo tocas para comer as mandiocas, possivelmente seja ratazana), é um rato grande que vive geralmente em tocas. Se conseguir identificar que realmente é ratazana, deve procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação (procurar próximo a plantação se tem abrigos para os ninhos: como por exemplo; depósitos de resíduos de outras plantações, amontoados de pedras, entulhos, se a plantação for perto de instalações observar depósitos de insumos, empilhamento de lenhas madeiras,....enfim tente identificar aonde ele está procriando ). Observar inclusive se aparece trilhas que possam levar aos locais de abrigo. Se identificar estes locais deve ser feita uma limpeza, pois os ratos só se multiplicam se tiver abrigo para as crias.

Abaixo segue algumas medidas de prevenção e/ou correção.
- manter a área limpa de: entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas e etc.);
- armazenamento adequado e protegido de cereais e rações. As pilhas de sacos de rações devem estar afastadas da parede (30 cm) e colocadas em pallets;
- Colocar o máximo possível de pontos de iscagem e manter registros de consumo pelos roedores.
- Coloque as iscas sempre o mais próximo possível dos caminhos, passagens e trilhas dos roedores, perto de tocas, fezes, e manchas de gordura.
- Proteger o raticida para não molhar com a chuva e para evitar que crianças ou outras espécies animais tenham acesso.
- Eliminar os roedores encontrados mortos, se possível diariamente.
- Repor o raticida semanalmente onde houver consumo.


Por xeida Boavista em 20/07/2015 15:49

Se eu colocar veneno, tipo chumbinho e eles morrerem, meu cão morre tambem se os cheirarem?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/08/2015 11:25

Prezado[a] Xeida, o veneno denominado como "chumbinho" tem uso proibido.

Existem outras alternativas para controle de roedores que podem ser visualizadas pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Clayton Furlan em 05/07/2015 14:12

Já vi rato escalar o canto de um edifício chegando ao 2º andar. Podem ser combatidos com a mudança de hábitos da população. Armazenagem de lixo sempre fechada.
Por Embrapa Suínos e Aves em 06/07/2015 09:42

Prezado Clayton, o rato tem muitas habilidades e pode sim escalar grandes alturas, como por exemplo: em árvores, canos, postes, pilares.

Sobre o lixo, se este, se não for possível ser coletado diariamente, o mesmo deve ser armazenado de forma adequada, por exemplo, não largar em sacos plásticos na rua e os latões devem ser bem vedados.

Segue link para mais informações sobre Controle Integrado de Ratos disponível em http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Fernanda em 26/05/2015 22:56

Boa noite! Tem aparecido ratos na minha casa e conseguimos pegar 3. Porém, tem mais, e estamos preocupados em colocar veneno porque temos uma cachorra. Caso minha cachorra pegue o rato envenenado e chegue a comer, pode causar algum mal a ela?
Por em 27/05/2015 10:26

Prezada Fernanda, o rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles estão aparecendo em sua casa é importante analisar ao redor da residência e principalmente em algum depósito de material se tiver, garagem e outros, para tentar localizar aonde ele está se criando.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar roda a colônia.

Um detalhe, se o rato está nas proximidades da cachorra, ele pode estar sendo atraído pelo cheiro da ração dela. Como o rato tem hábitos noturnos e sai a procura de alimentos, então "não" devemos deixar ração no pote durante a noite, deixe somente de dia ração disponível para o cachorro. É bom também dar uma atenção especial na forma que está acondicionado a ração. Mesmo estando em sacos plásticos o ideal é estar em um tambor fechado, desta forma não teria acesso de animais (ratos].

Sobre seu cachorro pegar o rato envenenado, não é muito perigoso para os animais domésticos se estes pegarem, comerem um rato morto por veneno, pois o veneno é altamente tóxico para o rato e menos para outros animais.

Medidas de eliminação: As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado". O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns três dias, aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores. Diariamente temos que vistoriar os locais que colocamos o veneno e repor se foi consumido, somente parar de colocar quando percebemos que não estão mais consumindo naquele local.

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos estão disponível pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Renato em 14/05/2015 15:42

Há mais ou menos um mês e meio começou a aparecer lá em casa rato de telhado, é o pior de todos. O desgraçado sobe em qualquer tipo de superfície, não tem como eviatar. Já coloquei comida com vidro moido, venenos que parecem sementes de girassol, venenos que parecem ração, papel com cola, feijão cru moido, fubá com cimento e chumbinho, só consegui matar um, usando a ratoeira tradicional. Não sei mais oque fazer. Acho que vou passar a escritura da casa para eles e vou sair.
O que é que eu faço?
Por Embrapa Suínos e Aves em 19/05/2015 13:52

Prezado Renato, como é rato de telhado tem que tentar colocar o veneno no forro da casa aonde você percebe que ele está circulando. Na sequência passamos mais informações sobre o assunto ratos.

Os ratos são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade. Imagina quando temos muitos.

As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos.

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS, ALIMENTO ARAMZENADO DE FORMA INADEQUADA...), neste caso, já que eles apareceram na casa, é importante analisar na casa ao redor da instalação para tentar localizar aonde ele está se criando, lembrando que ele age num raio de até 100 metros.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis (se na casa tem um bom trabalho de limpeza, volto a lembrar ele pode estar vindo de uma distância de 100 metros).

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores (você comenta que é rato de telhado) presentes no local. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas no local, talvez já tenha feito:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;

As medidas de eliminação

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado".

O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns tres dias aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.

Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores. Diariamente temos que vistoriar os locais que colocamos o veneno e repor se foi consumido, somente parar de colocar quando percebemos que não estão mais consumindo naquele local.

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos estão disponível pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Evania em 15/03/2015 14:40

controle quimico
Por Embrapa Suínos e Aves em 16/03/2015 10:56

Prezada Evania, o controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas). Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez.

As iscas devem ser dispostas nos pontos onde os ratos foram observados ou onde há fezes visíveis. Onde a isca foi parcial ou totalmente ingerida deve-se dobrar a quantidade do raticida e repetir sua oferta a cada sete dias, até que a isca pare de ser comida.

Os raticidas encontrados no mercado são crônicos, ou seja, demoram alguns dias para matar os roedores e não despertam a desconfiança no grupo, além de serem devidamente registrados e seguros quando utilizados corretamente. "Os critérios da escolha do raticida são o tipo de espécie invasora, o local a ser tratado e a dimensão do problema, dentre outros".

CUIDADOS COM OS RATICIDAS:
- Guardar em local fechado e seco.
- Longe de inseticidas e herbicidas (cheiro)
- Fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Os raticidas podem ser encontrados em lojas agropecuárias.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos disponível pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Michele em 21/02/2015 20:46

Boa noite, como faço para evitar o aparecimento de roedores no vaso sanitário???
Agradecida!
Por Embrapa Suínos e Aves em 26/02/2015 14:46

Oi Michele, o rato que geralmente aparece nos vasos sanitários é a ratazana, que geralmente vive nas tubulações de esgotos rios das cidades, fazem tocos no solo e conseguem permanecer embaixo d'agua por mais de 3 minutos.

Eles chegam no vaso pela tubulação, mesmo com a tampa aberta eles não conseguem sair, pois o vaso é liso.

Michele, você vai ter que observar lá no sistema de tratamento do esgoto (caixa), porque é lá que estão os ratos. Se ele apareceu tem mais, pois os ratos vivem em família de até 40 membros.

No Brasil são poucas as residências que tem o sistema de tratamento de esgoto adequado, na maioria vai direto para córregos ou rios, não sei como é no seu caso, mas se é direto no rio é de lá que ele vem (pela tubulação).

Se você puder fazer a inspeção destes locais, à noite, com lanterna, é melhor, pois o hábito do rato é noturno. Procure também observar ao redor da propriedade se está tudo limpo, pois o rato procura entulhos para fazer os ninhos.

Aproveitamos o oportunidade e passamos o link com informações sobre Controle Integrado de Ratos disponível em http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Luciana em 30/12/2014 23:10

Muito obrigada pela informação!!!!!


Por Luciana em 28/12/2014 19:36

Olá, gostaria de saber se existe algum remédio que não seja aqueles granulos coloridos pois já os usamos e não foram eficazes, foi usado também ratoeiras que contém cola dentro, mas parece que os ratos estão contornando a isca, além das ratoeiras tradicionais. Estamos preocupados pois quanto mais ratos pegamos mais aparece.É desesperador. Já limpamos o terreno da casa, e parece que os ratos adquiriram resistencia aos venenos. Vocês podem nos ajudar? Muito obrigada.
Por Embrapa Suínos e Aves em 29/12/2014 16:15

Oi, Luciana!
O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos e alimentação a disposição (entulhos, lixo, alimento mal armazenado...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor para tentar localizar aonde ele está se criando e analisar como estão sendo armazenados os alimentos.

O rato tem um área de atuação de mais ou menos 40 metros, por isso você deve fazer um monitoramento ao redor do local para ver se tem algum local (abrigo..) que o rato pode estar se reproduzindo.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Uma dica importante, como o hábito é noturno é importante com auxílio de uma lanterna você fazer uma vistoria e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos. O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor, é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores.

Os ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimentos na propriedade, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

É importante saber que o rato sempre vive em famílias de mais ou menos 40 membros, além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em nosso país temos um prejuízo anual de quase 5 bilhões de dólares relacionados aos males causados por esses roedores.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. É interessante saber quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água).

Tem três tipos de roedores

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos.

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas, como:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes de difícil acesso.

As medidas de eliminação

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez.

Segue link com mais informações sobre o Controle Integrado de Ratos:
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Monica em 26/12/2014 16:15

Minha mãe mora em um sitio, depois de dois meses de viagem ao retornar o forro da casa está com muitos ratos, ouvimos eles durante a noite, e parecem ser muitos. Como é um sitio temos muitas árvores frutíferas, que acredito serem o maior atrativo para os animais, uma vez que a casa sempre é muito limpa e o lixo devidamente acondicionado. Temos cachorros e por isso temos medo de usar venenos. gostaria de uma dica para solucionar esta infestação que pode trazer danos a saúde.
Por Embrapa Suínos e Aves em 29/12/2014 16:14

Oi, Mônica!
Os ratos são criaturas extremamente espertas e bem organizadas. Vivem em colônias com uma organização incrível. Para ter uma ideia, "calculam" a quantidade de comida para alimentar a colônia e, quando chegam no máximo de ratos que aquela fonte de comida pode alimentar, as fêmeas param de entrar no cio. Geralmente andam nos cantos, podem passar por frestas mínimas (até o crânio é maleável), só comem comida que conhecem. Quando aparece alguma comida nova, os mais novos e os mais idosos comem primeiro. Os ratos em idade de reprodução nunca comem comida nova de primeira. Se os ratos velhos e os novos comem a comida e logo ficam doentes ou morrem, é um alerta para toda a colônia que não devem comer aquela tal comida.

Os raticidas encontrados no mercado são crônicos, ou seja, demoram alguns dias para matar os roedores e não despertam a desconfiança no grupo, além de serem devidamente registrados e seguros quando utilizados corretamente.
As iscas devem ser dispostas nos pontos onde os ratos foram observados ou onde há fezes visíveis. Onde a isca foi parcial ou totalmente ingerida deve-se dobrar a quantidade do raticida e repetir sua oferta a cada sete dias, até que a isca pare de ser comida. O veneno por si só não afasta o rato. O rato que ingerir veneno morre após alguns dias por hemorragia, não deixando cheiro no local a não ser que são muitos ratos.

Também não é muito perigoso para os animais domésticos se estes comerem um rato morto por veneno, pois o veneno é altamente tóxico para o rato e menos para outros animais.

Os ratos de telhado (forro), são extremamente habilidosos, podem passar de uma casa para outra andando pelo fio do telefone. Quando o forro das casa é próximo ao telhado é mais difícil o controle do rato pois ele tem um local seguro pra procriar e construir os ninhos.

Existe no mercado ao menos três tipos de raticida: isca granulada, pó de contato e bloco parafinado.

Para rato de telhado (forro), o ideal se puder subir no forro é colocar o pó de contato no local que identificar a passagem do rato ou o bloco parafinado que são mais eficientes.

Lembrar que o rato sai todas as noites para comer. Isso quer dizer que em algum ponto ele está passando para descer do forro, importante identificar esta passagem e colocar o veneno neste local. Identificar também onde está esta fonte de alimento e eliminar ou proteger.

A limpeza ao redor das instalações e/ou casa e organização dos depósitos são pontos importantes. O rato tem um área de atuação de mais ou menos 40 metros, por isso você deve fazer um monitoramento ao redor do local para ver se tem algum local (abrigo..) que o rato pode estar se reproduzindo.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Como o Hábito é noturno é importante com auxílio de uma lanterna fazer uma vistoria e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Rafael em 16/12/2014 22:00

Gostaria de saber se repelentes eletronicos que reproduzem um certo zumbido espantam mesmo os ratos ou é conversa fiada e ñ passam de enganação? Ratos conseguem escavar tuneis por baixo da terra ligando lugares diferentes a uma certa distancia? Eles conseguem escalar coisas lisas tipo um balde de água de 50 cm de altura pois estou preocupado com a saúde do cachorro que toma água desse balde; se puder responder ficarei muitissímo agradecido. Obrigado
Por Embrapa Suínos e Aves em 23/12/2014 09:07

Sobre os repelentes eletrônicos, não sabemos se funciona, pois não temos estes equipamentos instalados na Unidade da Embrapa. Quanto a possibilidade dos ratos escavarem tuneis por baixo da terra ligando lugares diferentes a uma certa distancia, podemos dizer que é uma das especialidades da Ratazana para construir seus ninhos. Inclusive podem escavar até uma profundidade de 1,25 metros. O rato tem muitas habilidades pode sim escalar grandes alturas em árvores, canos, postes pilares...no balde de água de 50 cm de altura que se refere é muito difícil mas diria que não é impossível. Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos disponível em http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por francisca cardoso de souza lemos em 04/12/2014 22:44

acabar com ratos casa abandonada infestada
Por Embrapa Suínos e Aves em 23/12/2014 14:10

Prezada Francisca, o controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Venenos ou Raticidas [controle químico] devem ser:
- Altamente tóxicos em pequenas doses
- Não causar morte imediata
- Concentração do veneno alta para ratos e baixa
para humanos e outros animais

CUIDADOS COM OS RATICIDAS:
- Guardar em local fechado e seco.
- Longe de inseticidas e herbicidas (cheiro)
- Fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Os raticidas podem ser encontrados em lojas agropecuárias.

O controle biológico pode ser por intermédio da presença de cobras, lagartos, gaviões, cachorro, além do gato que por ser um animal que muitas vezes é criado dentro das instalações é o mais utilizado para controlar o rato em nossas casas.

Sobre o gato, a urina deste deixa o cheiro no local e o rato de certa forma "foge" destes locais, porém, devemos lembrar que o gato geralmente é criado dentro de casa e se tivermos outras instalações, os ratos vão estar aonde não está o gato.

Segue link com mais informações sobre o Controle Integrado de Ratos:
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Talita em 29/11/2014 06:55

Ratazana so pegou o queijo ue eu faco agora tem outro jeito pegar ele esta bem.escondido nao acho ele agora
Por Embrapa Suínos e Aves em 02/12/2014 10:44

Talita, você comenta que o rato só levou o queijo, não conseguimos entender pela pergunta se foi um pedaço de queijo que estava em uma ratoeira ou se era queijo que estava em algum lugar na casa (por exemplo na mesa), e daí o rato pegou. Se o queijo estava na mesa ou em alguma prateleira é importante lembrar que o rato tem hábitos noturnos então não devemos deixar queijo a noite nestes locais. Se o queijo estava na ratoeira é importante saber que para ratazanas o melhor método de controle é com produto químico por causa do tamanho da ratazana. Outra situação que deve ser observada é que geralmente os ratos vivem em família e se visto um indivíduo é possível que tenham mais nas redondezas, eles vivem e circulam numa área de mais ou menos 100 metros. Dica para ratoeira: O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns tres dias aí sim colocar a isca e armar a ratoeira. Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo. Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porem temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades. A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano). Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade. O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando. Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Mais informações sobre Controle Integrado de Ratos está disponível pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Maria Rosa em 21/11/2014 17:00

como tirar cheiro que ficou empregnado no forno meu fogão é novo ñ pretendo comprar agora,se puder me judar com alguma dica ficarei mui grata....
Por Embrapa Suínos e Aves em 25/11/2014 15:57

Maria Rosa! Se você conseguiu remover do local todos os resíduos de rato, aí não deve ficar contaminação e não há necessidade de comprar fogão novo, mas sempre é bom prevenir, ter certeza que o local está bem limpo. Também temos que pensar que não vai ter comida encostando neste local, portanto, não tem um risco eminente. Para sair o cheiro, comece deixando a parte do forno aberta para ventilar bastante. Não existe um produto especifico, como dica você pode:
- Misturar em um borrifador, água, água sanitária e sal e borrife o local a vontade em intervalos.
- Coloque no local, bicarbonato de sódio em um vasilhame, ele tem uma propriedade que absorve odores fortes.
- Você pode usar também aqueles desinfetantes, tipo, pinho, eucalipto, etc, que são bem concentrados.
Para lembrar, este não é o local que o rato vive, por isso é importante verificar ao redor da casa, nos depósitos, se tiver vizinhos conversar com eles para saber como está a organização das coisas, limpezas de entulhos, para evitar de ter locais aonde o rato prolifera. Importante saber, que a fêmea do rato só entra em cio para reproduzir se ela perceber que tem local para abrigar os filhos (entulhos, depósitos mal organizados ...) e se tiver alimento disponível, até mesmo o lixo orgânico que geramos em casa deve ser destinado em local adequado, principalmente não jogar em terrenos baldios.
Segue informações sobre Controle Integrado de Ratos disponível pelo link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Rayssa Soares em 14/11/2014 02:58

Obrigada pelas dicas, já estou providenciando essas medidas que vocês sugeriram. Achamos onde eles estavam instalados aqui no meu quarto, eles estavam atrás do guarda roupa e como disse na primeira mensagem eram camundongos.

Acredito que também o que possa ter atraído a se instalarem aqui no meu quarto, além de ser o meio que acharam de entrar na casa, foi um hábito meu que também já foi devidamente cortado, eu tinha o péssimo hábito de comer aqui em cima da minha cama, como eu estudo aqui, para \"otimizar\" meu tempo comecei comer aqui algumas vezes, e nessas poucas vezes jantei super tarde e não queria ter que levar o prato para a cozinha e deixava por aqui mesmo em cima de uma cadeira e só tirava esse prato no outro dia cedo quando eu levantava, como disse da outra vez meu quarto é muito limpo e super organizado (juro rs..) mas acho que eles viram nisso uma fonte de comida, infelizmente.

O que mais chamou minha atenção de fato foi sua inteligência, quando comecei a escutar barulhos colocamos ratoeira e eles não comeram de jeito nenhum, colocamos também um cereal que é envenenado e mesmo assim nada.

Enfim, novamente obrigada por me responder e como disse estamos providenciando algumas dessas medidas.
Por Embrapa Suínos e Aves em 14/11/2014 09:12

Oi, Rayssa! No que pudermos ajudar, ficamos felizes. Realmente, o problema não é comer na cama (embora não seja o mais adequado, né?), mas deixar a comida, porque sempre pode atrair algum inseto, principalmente. Igual, esperamos que você tenha sucesso contra esse "pessoal indesejado", porque eles são, sim, muito espertos. Boa sorte!


Por Rayssa Soares em 05/11/2014 02:37

oi, boa noite!
Apareceram alguns camundongos aqui em casa, matamos uns 3 na cozinha, mas aí ganhamos um cachorro e a janela do meu quarto dá para a área de serviço onde fica nosso cachorro, a ração dele ficava o tempo exposta, e aí estes camundongos começaram a aparecer no meu quarto, fomos procurar por onde eles estavam entrando e vimos que era por uma brecha bem pequena, enfim, há umas 3 semanas atrás acordei com um camundongo andando em cima do meu cobertor, eu sou a pessoa mais organizada da minha família,meu quarto é super limpo, troco o lençol da minha cama semanalmente (o que me faz ficar ainda mais revoltada rsrs..), enfim, não sei mais o que fazer, já coloquei um veneno que é um pó azul, já coloquei um tal cereal envenenado, até óleo de hortelã já usei porque disseram que eles odeiam, mas nada resolveu, matamos esse que subiu na minha cama, mas agora já acordei algumas vezes com outros ratos embaixo da minha cama, outro já até tentou subir também, eu to em pânico e não sei mais o que fazer, vocês podem me dar alguma sugestão até porque desde então não tenho conseguido mais dormir. Obrigada!
P.S. (desculpem o testo super longo.)
Por Embrapa Suínos e Aves em 12/11/2014 10:32

Oi, Rayssa! Sobre o comentário do cachorro e sua ração, com certeza se o rato estava nas proximidades ele foi atraído pelo cheiro da ração do cachorro. Sabemos que o rato tem hábitos noturnos então não devemos deixar ração no pote durante a noite, deixe somente de dia ração disponível para o cachorro.

A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porem temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades. Sua preocupação tem fundamento no entanto mudar de lugar talvez não seja a saída mas sim conhecer um pouco mais sobre esta praga e procurar implantar práticas de controle.

A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos. (Possivelmente é o que está em sua casa)

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;

As medidas de eliminação
O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns tres dias aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.
Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em porta-iscas (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Segue link com mais informações sobre Controle Integrado de Ratos.
Link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por sonia augusta em 03/11/2014 11:28

tem infestaçao de ratazanas em minha casa moro perto de agromerados ..eles estao destruindo ate concreto furando buracos na minha casa toda
Por Embrapa Suínos e Aves em 04/11/2014 13:32

Oi, Sônia! A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porém temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades. As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado. Possivelmente o que está em sua casa é a ratazana - Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos. A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano). Pelo link que segue tem mais informações sobre Controle Integrado de Ratos. Link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por yeda em 27/10/2014 22:04

mantendo o ambiente limpo
Por Embrapa Suínos e Aves em 04/11/2014 13:32

Boa, Yeda!


Por Maria em 08/10/2014 11:51

É possível que os ratos de telhado entrem no apartamento quando for feita a desratização? Moro no quarto andar e escuto o barulho deles no telhado e o apartamento tem pequenas aberturas na parede por ter sido mal construído.
Por Embrapa Suínos e Aves em 08/10/2014 16:29

Oi, Maria!
Ratos são criaturas extremamente espertas e bem organizadas. Vivem em colônias com uma organização incrível. Para ter uma ideia, "calculam" a quantidade de comida para alimentar a colônia e , quando chegam no máximo de ratos que aquela fonte de comida pode alimentar, as fêmeas param de entrar no cio. Geralmente andam nos cantos, podem passar por frestas mínimas (até o crânio é maleável), só comem comida que conhecem. Quando aparece alguma comida nova, os mais novos e os mais idosos comem primeiro. Os ratos em idade de reprodução nunca comem comida nova de primeira. Se os ratos velhos e os novos comem a comida e logo ficam doentes ou morrem, é um alerta para toda a colônia que não devem comer aquela tal comida.

Os raticidas encontrados no mercado são crônicos, ou seja, demoram alguns dias para matar os roedores e não despertam a desconfiança no grupo, além de serem devidamente registrados e seguros quando utilizados corretamente.

"Os critérios da escolha do raticida são o tipo de espécie invasora, o local a ser tratado e a dimensão do problema, dentre outros",.

As iscas devem ser dispostas nos pontos onde os ratos foram observados ou onde há fezes visíveis. Onde a isca foi parcial ou totalmente ingerida deve-se dobrar a quantidade do raticida e repetir sua oferta a cada sete dias, até que a isca pare de ser comida.

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado".

O veneno por si só não afasta o rato. O rato que ingerir veneno morre após alguns dias por hemorragia, não deixando cheiro no local a não ser que são muitos ratos.

Também não é muito perigoso para os animais domésticos se estes comerem um rato morto por veneno, pois o veneno é altamente tóxico para o rato e menos para outros animais.

A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porem temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades.

Sua preocupação tem fundamento e você está certa em conhecer um pouco mais sobre esta praga e procurar implantar práticas de controle, principalmente com relação as falhas de construções.

Os ratos entram em nossas casas geralmente para buscar abrigo e alimento, por isso devemos estar atentos aos locais que armazenamos as comidas (prateleiras, armários...), fazendo inspeções diárias nestes locais.

A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, (importante lembrar que só transmitem doenças se forem portadores), direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos. (Possivelmente é o que está em sua casa)

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram no telhado do prédio é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando, lembrando que ele age num raio de até 100 metros.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis (mesmo que a senhora tenha um trabalho de limpeza, volto a lembrar ele pode estar vindo de uma distância de 100 metros).

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em porta-iscas (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Marcia em 24/09/2014 13:43

Meu quintal tem arvores frutíferas, os ratos sobem nas arvores para comer as frutas e sobem no telhado da casa para fazer ninhos.
Por Embrapa Suínos e Aves em 25/09/2014 10:59

Oi, Márcia! Você pode ver algumas dicas sobre combate aos ratos nas respostas abaixo! :-)


Por Zelda Waisman em 10/09/2014 17:05

Grande população de ratos em bairro urbano onde moro. E nem com o tal pó que prefeitura de Porto Alegre coloca em boca-de-lobos tem adiantado. Hoje coloquei iscas em saquinhos em vários locais onde vi tocas e embaixo de escadas que não tem acesso de animais ou crianças. Em buracos de árvores e outros locais inacessíveis a humanos e animais. Mas parece que está sem controle assim mesmo. Eu atiro para os pássaros pão, arroz cru ou cozido e água para os pássaros beberem e tomar banho. Seria apenas isto que atraí os ratos, pois os pássaros comem até rápido o que jogo para eles. Agora quanto a água sempre fica alguma coisa. E eu tenho pena de ter que deixar de alimentá-los porque tem até alguns pardais que se sentem da família. E também fico preocupada com a segurança deles por causa dos ratos. Agora, há um armazém grudado da nossa casa que são inquilinos da minha mãe. Ali são preparados frangos assados, alimentos em geral e acho que é que mais atraí os ratos e de todas as espécies. E há 3 dias eles aparecem na minha frente e parecem também não aparentam muito medo da gente. Um dos venenos colocados nas iscas foram: rito-do-rato, aquele granulado laranja e umas sementes com coloração azul. Agora é só esperar. E eu pensei também em cobras e onde vou conseguir? Lagartos onde vou conseguir? Gaviões tem no ar, mas será que eles enxergam os ratos? Não sei se a Embrapa poderia mandar uma equipe no bairro e orientar os moradores? Segue meu e-mail: superzelda1957@hotmail.com; fone (51) 8474-6034.
Por Embrapa Suínos e Aves em 15/09/2014 15:33

Oi, Zelda!
Em atenção a sua solicitação, a questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porém temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades.

Sua preocupação tem fundamento e você está certa em conhecer um pouco mais sobre esta praga e procurar implantar práticas de controle.

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, (importante lembrar que só transmitem doenças se forem portadores), direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado - Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Camundongo - É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Ratazana - Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos. (Possivelmente é o que está em sua casa)

A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram no seu bairro, é importante analisar ao redor das propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando, lembrando que ele age num raio de até 100 metros.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis (mesmo que ao redor de sua casa tenha um trabalho de limpeza, volto a lembrar ele pode estar vindo de uma distância de 100 metros).

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades, mesmo que já tenha feito:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

As medidas de eliminação

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado".

O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns três dias aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.

Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em porta-iscas (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores. Diariamente temos que vistoriar os locais que colocamos o veneno e repor se foi consumido, somente parar de colocar quando percebemos que não estão mais consumindo naquele local.

Os inimigos naturais são os que você comenta, o problema está em como manter eles próximos de nossas casas. O gato é uma alternativa pois ele espanta o rato com seu cheiro.

A questão de alimentar os pássaros jogando alimento talvez seja um dos problemas de aumentar o número de ratos, sugiro que seja em pequenas casinhas penduradas e de preferencia a noite não deixar alimento, pois o rato tem hábitos noturnos. Outro ponto importante a ser observado é quanto a alimentação de cães e gatos se tiver na vizinhança, pedir para as pessoas não deixar ração no pote durante a noite.

Se por acaso os ratos não estão carregando ou comendo o veneno, isso pode estar acontecendo pelos seguintes motivos:
- O veneno não está sendo colocado no local correto para a espécie, por exemplo: se tem barulho no telhado isso significa que tem o rato preto e o ideal é colocar o veneno lá em cima ele deve estar no forro da casa.
- O veneno pode estar velho com cheio de estragado ou ainda se ele estava armazenado próximo a inseticida ou herbicida ele fica com cheiro destes insumos e o rato não come, isso pode não ter ocorrido em sua casa mas lá na loja onde a senhora adquiriu, verifique se não estava armazenado tudo no mesmo lugar. É muito comum pois tudo é veneno e vai tudo para a mesma prateleira.

Em anexo mais informações sobre o rato.

Sobre sua pergunta se a Embrapa poderia mandar uma equipe no bairro e orientar os moradores? Nós não temos equipe para atendimentos pontuais, talvez se a solicitação for oficial vinda da prefeitura por exemplo, aí quem sabe é possível algum técnico atender, para isso, favor enviar a demanda para a nossa Chefia pelo e-mail cnpsa.chgeral@embrapa.br

Pelo link que segue tem mais informações sobre Controle Integrado de Ratos.
Link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Limitados ao acima exposto, colocamo-nos à disposição.
--

Levino Jose Bassi
SAC - Serviço de Atendimento ao Cidadão
Embrapa Suínos e Aves
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária [Embrapa]
Caixa Postal 21 CEP: 89700-000 - Concórdia/SC - Brasil


Por Luciana em 19/08/2014 12:14

bom, eu prefiro contrata uma empresa de desratização , eu tinha muito problema na mina casa com rato e barata, ate que eu contratei a Metaserv.com.br , adorei , já tem 6 meses que foi feito o serviço e ate hoje não apareceu nada !
recomendo para todos !


Por Reinaldo Vitelli em 11/08/2014 17:51

gostaria de saber uma base de valor para desratização de telhado, a area é de aproximadamente 60m²
Por Embrapa Suínos e Aves em 15/08/2014 13:36

Em Concórdia, SC, Empresas de controle de pragas quando contratadas trabalham da seguinte forma: quando chamadas vão até o local, fazem a inspeção do problema, avaliação do trabalho e custo (esta etapa não custa nada), caso o serviço for contratado eles propõe um trabalho de acompanhamento de seis meses a um ano e o pagamento é mensal conforme as visitas realizadas. Este tempo de acompanhamento é justamente para a Empresa poder dar uma garantia de melhor sucesso ao trabalho realizado, caso contrário é o que foi comentado “o rato volta”. Telefone de uma empresa em Concórdia se quiser fazer contato. Fone (49)-34424552 – DEDETIZADORA TROPICAL.

Os ratos são criaturas extremamente espertas e bem organizadas. Vivem em colônias com uma organização incrível. Para ter uma ideia, "calculam" a quantidade de comida para alimentar a colônia e , quando chegam no máximo de ratos que aquela fonte de comida pode alimentar, as fêmeas param de entrar no cio. Geralmente andam nos cantos, podem passar por frestas mínimas (até o crânio é maleável), só comem comida que conhecem. Quando aparece alguma comida nova, os mais novos e os mais idosos comem primeiro. Os ratos em idade de reprodução nunca comem comida nova de primeira. Se os ratos velhos e os novos comem a comida e logo ficam doentes ou morrem, é um alerta para toda a colônia que não devem comer aquela tal comida.

Os ratos de telhado (forro), são extremamente habilidosos, podem passar de uma casa para outra andando pelo fio do telefone. Quando o forro das casa é próximo ao telhado é mais difícil o controle do rato pois ele tem um local seguro pra procriar e construir os ninhos.

A questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porem temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades.

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, se eles apareceram em sua casa (forro), é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando, lembrando que ele age num raio de até 100 metros, somente a desratização não vai resolver pois temos que eliminar os pontos de procriação caso contrário ele reaparece em pouco tempo.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos: http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Julie em 05/08/2014 21:05

Olá, estou com um problema que nao sei como resolver. Tem uma ratazana no cano da minha casa (sabemos que é ratazana pois minha mae conseguiu ve-la uma vez). Ela nao chega a entrar em casa, mas fica na caixa de gordura arranhando a tampa, e teve uma vez que ela tentou sair pelo ralo da lavanderia. Já tentamos deixar a tampa aberta e colocar ratoeira mas nao pegamos ela... as vezes ela fica semanas sem aparecer mas isso está me deixando louca, tenho pavor desse bicho e nao sei mais oque fazer!!
Por Embrapa Suínos e Aves em 07/08/2014 09:23

Prezado[a], a questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porem temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades.

Sua preocupação tem fundamento e você está certa em conhecer um pouco mais sobre esta praga e procurar implantar práticas de controle.

A ratazana (Rattus norvegicus) causa muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, (importante lembrar que só transmitem doenças se forem portadores), direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, e anda nas tubulações como você informa não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

A ratazana, possui uma vida média de 02 anos sendo sexualmente maduro entre 60-90 dias de idade. A gestação da fêmea dura de 22 a 24 dias com 08 a 12 ninhadas por ano. Cada ninhada possui de 08 a 12 filhotes com uma média de sobrevivência de 20 filhotes após o desmame por fêmea/ano. Vivem em colônias que agregam até algumas centenas de indivíduos em territórios definidos, e com a presença de dois grupos distintos, os dominantes e os dominados. Em caso de competição com outras espécies (Rattus rattus) a espécie Rattus norvegicus geralmente predomina pelo maior porte e agressividade. Devido a falta de alimento pode ocorrer competição entre colônias.

A presença de roedores está associada a disponibilidade de alimento, água e abrigo. Acrescentando a estes fatores as características comportamentais e reprodutivas destes animais encontramos uma situação em que o controle somente alcançará o efeito desejado com a adoção de medidas integradas.
A inspeção é realizada em toda área a ser protegida contra estes roedores, além de uma análise dos fatores externos (vizinhança) que podem estar contribuindo para a infestação. A inspeção fornecerá informações, como: alimento, água e abrigo.

Alguns sinais deixados pelos roedores auxiliam na sua identificação, tais como: fezes, danos ocasionados, marcas deixadas no local, trilhas, pegadas, tocas e constatação visual de roedores vivos ou mortos.

Atualmente o método mais utilizado para eliminação de infestações existentes. Consiste na utilização de substâncias tóxicas incorporadas a iscas que serão oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais (isca granulada). Formulações de iscas: pós de contato, iscas, blocos parafinados.

Resumindo:
- O principal local de proliferação da ratazana é em entulhos deixados ao redor das instalações e terrenos baldios e nas tubulações de esgotos.
- Infelizmente se está sendo visto um rato, com certeza existem mai, pois os mesmos vivem em colônias.
- Tente identificar de onde vem a tubulação, se é de alguma fossa possivelmente lá está a entrada deles na tubulação e tem que tratar o problema lá.
- Mesmo estando nas tubulações, em algum local deve ter uma saída, pois eles necessitam sair para se alimentar.
- Neste caso é importante identificar esta passagem, para colocar a isca (raticida) neste local.
- Mantenha fechados os ralos das tubulações (esgoto) para evitar que eles entrem na casa.
- Se a tubulação que você comenta vai até a rua ou esgoto publico o ideal é conversar com os vizinhos para avaliar melhor a situação porque deve ter mais ratos nas redondezas.
- Lembre-se eles vão sair para buscar alimento (todas as noites), portanto o lixo doméstico com sobra de comida se estiver mal armazenado é fonte de proliferação.
- Comida de cachorro e de gatos deixados nos potes durante a noite tambem atrai o rato.
- Limpeza ao redor das instalações e organização dos depósitos são fatores importante para evitar proliferação de ratos.

Segue link com mais informações sobre Controle Integrado de Ratos http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Vanessa em 05/08/2014 08:17

Estou com problema com ratos no meu forro. Coloquei veneno e matei um, porem mesmo com um morto (que fui descobrir que estava morto porque vi bigato no canto do quarto) os outros continuaram no forro. Não sei se aposto mais em veneno porque mesmo matando um os outros ficam ou contrato uma empresa de extermínio.
Por Embrapa Suínos e Aves em 07/08/2014 10:50

Prezada Vanessa, o ratos são criaturas extremamente espertas e bem organizadas. Vivem em colônias com uma organização incrível. Para ter uma ideia, "calculam" a quantidade de comida para alimentar a colônia e , quando chegam no máximo de ratos que aquela fonte de comida pode alimentar, as fêmeas param de entrar no cio. Geralmente andam nos cantos, podem passar por frestas mínimas (até o crânio é maleável), só comem comida que conhecem. Quando aparece alguma comida nova, os mais novos e os mais idosos comem primeiro. Os ratos em idade de reprodução nunca comem comida nova de primeira. Se os ratos velhos e os novos comem a comida e logo ficam doentes ou morrem, é um alerta para toda a colônia que não devem comer aquela tal comida.

Os raticidas encontrados no mercado são crônicos, ou seja, demoram alguns dias para matar os roedores e não despertam a desconfiança no grupo, além de serem devidamente registrados e seguros quando utilizados corretamente.

As iscas devem ser dispostas nos pontos onde os ratos foram observados ou onde há fezes visíveis. Onde a isca foi parcial ou totalmente ingerida deve-se dobrar a quantidade do raticida e repetir sua oferta a cada sete dias, até que a isca pare de ser comida.

O veneno por si só não afasta o rato. O rato que ingerir veneno morre após alguns dias por hemorragia, não deixando cheiro no local a não ser que são muitos ratos.

Também não é muito perigoso para os animais domésticos se estes comerem um rato morto por veneno, pois o veneno é altamente tóxico para o rato e menos para outros animais.

Os ratos de telhado (forro), são extremamente habilidosos, podem passar de uma casa para outra andando pelo fio do telefone.

Quando o forro das casa é próximo ao telhado é mais difícil o controle do rato pois ele tem um local seguro pra procriar e construir os ninhos.

Existe no mercado ao menos três tipos de raticida: isca granulada, pó de contato e bloco parafinado.
Para rato de telhado (forro), o ideal se puder subir no forro é colocar o pó de contato no local que identificar a passagem do rato ou o bloco parafinado que são mais eficientes.

Lembrar que o rato sai todas as noites para comer. Isso quer dizer que em algum ponto ele está passando para descer do forro, importante identificar esta passagem e colocar o veneno neste local.
Identificar também onde está esta fonte de alimento e eliminar ou proteger.

A limpeza ao redor das instalações casa e organização dos depósitos são pontos importantes.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Priscila em 28/07/2014 10:06

Tenho problemas de ratos na minha casa, moro do lado do cemitério e não posso abrir nenhum pouco minha porta porque essas pragas já entram na minha cozinha. O que posso fazer para acabar com esse problema?
Por Embrapa Suínos e Aves em 04/08/2014 10:53

Sua preocupação tem fundamento e você está certa em conhecer um pouco mais sobre esta praga e procurar implantar práticas de controle. As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos. (Possivelmente é o que está em sua casa)

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.

A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, (importante lembrar que só transmitem doenças se forem portadores), direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando, lembrando que ele age num raio de até 100 metros.

No caso do cemitério pode sim o rato estar procriando neste lugar, mas possivelmente não por causa dos túmulos mas é importante dar uma olhada se o entulho gerado no cemitério (flores velhas, vasos, resto de construções.....), estão sendo retirados do local ou ficam jogados num monte. Se esse entulho estiver no local pode ser o abrigo para o rato, aí deve ser feito limpeza antes de iniciar o controle.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis (a senhora comenta que já fez este trabalho, mas volto a lembrar ele pode estar vindo de uma distância de 100 metros).

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades, mesmo que já tenha feito:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

As medidas de eliminação

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado".

O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns tres dias aí sim colocar a isca e armar a ratoeira.

Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em porta-iscas (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Se por acaso o rato não carregar o veneno, isso pode estar acontecendo pelos seguintes motivos:

- O veneno não está sendo colocado no local correto para a espécie, por exemplo: você comenta que tem barulho no telhado isso significa que tem o rato preto e o ideal é colocar o veneno lá em cima ele deve estar no forro da casa.

- O veneno pode estar velho com cheio de estragado ou ainda se ele estava armazenado próximo a inseticida ou herbicida ele fica com cheiro destes insumos e o rato não come, isso pode não ter ocorrido em sua casa mas lá na loja onde a senhora adquiriu, verifique se não estava armazenado tudo no mesmo lugar. É muito comum pois tudo é veneno e vai tudo para a mesma prateleira.


Por Fabiana Cassolato em 13/07/2014 01:22

Olá. Estou com problemas de ratos no meu forro. Do lado da minha casa ainda tem um terreno vazio para ajudar. Tenho gatos, mas eles não sobem no telhado. Como posso eliminar os ratos? Me falaram para colocar veneno, mas tenho medo dos ratos morrerem la no forro ou de eles morrerem e cairem e meus gatos pegarem ele. Me disseram que o veneno faz o rato sair dali e ir para longe, isso é verdade? Será que é perigoso eu colocar veneno e os ratos caírem do telhado e meus gatos de infectarem? Por favor me ajudem! Armo ratoeira, ela desarma e eles não morrem.
Por Embrapa Suínos e Aves em 15/07/2014 10:32

Os ratos são criaturas extremamente espertas e bem organizadas. Vivem em colônias com uma organização incrível. Para ter uma ideia, "calculam" a quantidade de comida para alimentar a colônia e , quando chegam no máximo de ratos que aquela fonte de comida pode alimentar, as fêmeas param de entrar no cio. Geralmente andam nos cantos, podem passar por frestas mínimas (até o crânio é maleável), só comem comida que conhecem. Quando aparece alguma comida nova, os mais novos e os mais idosos comem primeiro. Os ratos em idade de reprodução nunca comem comida nova de primeira. Se os ratos velhos e os novos comem a comida e logo ficam doentes ou morrem, é um alerta para toda a colônia que não devem comer aquela tal comida.

Os raticidas encontrados no mercado são crônicos, ou seja, demoram alguns dias para matar os roedores e não despertam a desconfiança no grupo, além de serem devidamente registrados e seguros quando utilizados corretamente. "Os critérios da escolha do raticida são o tipo de espécie invasora, o local a ser tratado e a dimensão do problema, dentre outros",.

As iscas devem ser dispostas nos pontos onde os ratos foram observados ou onde há fezes visíveis. Onde a isca foi parcial ou totalmente ingerida deve-se dobrar a quantidade do raticida e repetir sua oferta a cada sete dias, até que a isca pare de ser comida.

As ratoeiras são alternativas conhecidas para combater a presença indesejável desses animais. Estas armadilhas funcionam se forem corretamente colocadas e em quantidade suficiente, porque se apenas uma for utilizada o cheiro de um possível rato morto pode afastar as outras "vítimas" em potencial. "São ferramentas de controle interessantes principalmente para camundongos, mas não são muito efetivas para ratazanas e ratos do telhado".

Quanto aos gatos, eles até que caçam bem os camundongos, mas para enfrentar as ratazanas e ratos de telhado o melhor seria os cachorros, a presença do gato e cachorro ás vezes afasta o rato por causa do cheiro.

O veneno por si só não afasta o rato. O rato que ingerir veneno morre após alguns dias por hemorragia, não deixando cheiro no local a não ser que são muitos ratos.

Também não é muito perigoso para os animais domésticos se estes comerem um rato morto por veneno, pois o veneno é altamente tóxico para o rato e menos para outros animais.

Em anexo mais informações sobre controle de ratos.

Também segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos.
Link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Veroneide Ramos da Silva em 27/06/2014 09:37

quanto tempo a semente de girasol que usamos como veneno dura para matar os ratoa
Por Embrapa Suínos e Aves em 01/07/2014 13:02

Oi, Veroneide!
Não é a semente de girassol pura que deve ser fornecida ao rato, pois serviria de alimento. A isca com semente de girassol é o veneno impregnado na semente e a semente serve de atrativo. Lembrando também que todo o raticida que encontramos no mercado tem como características não matar o rato logo após a ingestão, pois como o rato é um animal muito desconfiado e sua classe social é dominantes e dominados, o que vai provar qualquer coisa diferente que tem no ambiente é o rato velho que é dominado. Se ele morrer logo após a ingestão os demais da família não comem mais aquele produto. Algumas orientações como segue:

Veneno com semente de girassol, é uma isca atrativa com sementes de girassol para combate de ratos, ratazanas e camundongos. Indicado para Rattus rattus (rato preto ou de telhado), Rattus norvegicus (rato de esgoto e ratazana) e Mus muscullus (camundongo). Lembrando que nenhum inseticida impede a entrada de pragas no ambiente.

Modo de usar: Dispor os sachês sem abri-los e, se possível, em Porta Isca para acesso exclusivo dos ratos. Ratos gostam de andar pelos cantos junto às paredes, e comer em locais protegidos, escuros e aquecidos. Eles roem a semente comendo apenas o miolo do Girassol. Utilizar 1 sachê por ponto de iscagem. Inspecionar a cada 4 dias os pontos de iscagem e reaplicar até que desapareçam os sinais da presença de ratos (danos, fezes, restos de embalagens roídas). Contém amargante que previne a ingestão humana. Proteja a embalagem da umidade, do calor e da luz solar.

Onde aplicar: o veneno com Semente de Girassol pode ser usado em ambientes comerciais e residenciais. Dispor os sachês nos locais infestados ou onde haja sinais da presença de ratos, como: tocas, trilhas, muros, lixo, forros, ralos e acesso ao esgoto. Dê preferência para locais escuros e escondidos, ao abrigo da chuva e umidade. Distância entre os pontos de iscagem: ratos e ratazanas até 8 metros e camundongos até 4 metros. A ação tóxica do produto ocorre entre 4 a 10 dias, após a ingestão. Nunca aplique em locais que possam contaminar alimentos ou de fácil acesso a crianças e animais domésticos.


Por Tatiane Thais Moraes em 22/06/2014 11:13

Olá, estou com um grande problema em minha residência pois no meu quintal já apareceu vários ratos Ratazanas e eles fizeram um ninho com várias entradas e já coloquei veneno (aquele rosinha e aquele da semente de girassol), já armei uma ratoeira e também aquela que é um alçapão. Mas mesmo assim não estou obtendo resultado ! Gostaria de uma orientação. Obrigado
Por Embrapa Suínos e Aves em 23/06/2014 11:03

Tatiane!
O rato é um animal extremamente desconfiado, sua área de atuação de mais ou menos 40 metros e o controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas). O raticida deve-se aplicar perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores. Sugerimos a leitura do documento que está em nossa página [link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf] sobre Controle Integrado de Ratos. Observamos para tomar cuidado para não tocar o veneno com as mãos, pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo. Boa sorte!


Por Sueli em 29/05/2014 15:36

Eu tenho fobia de ratos desde quando era pequena, tenho pânico mesmo, chego a ter desmaio ou fico extremamente incontrolada se vejo um, esta semana ao chegar em casa encontrei um rato de médio porte muito preto e peludo de rabo grande, nunca tinha visto um deste tipo, acho que é o que vcs chamam de rato de telhado, eu tinha um problema com pombos e baratas no telhado ano passado, consegui eliminar, estou com medo que eu esteja sendo invadida por ratos. Ele é um rato ninja, desceu as escadas numa velocidade e saltando incrivelmente, fiquei apavorada...Minhas portas sao muito rentes ao chão, não sei por onde ele pode ter entrado, os ralos de casa são grudados no chão também. Me ajudem a eliminar esta praga da minha casa, de ontem pra hoje já pensei em me mudar para um apartamento por conta do rato que vi. Agradeço imensamente e peço desculpas pelo meu desespero.
Por Embrapa Suínos e Aves em 30/05/2014 11:53

Oi, Sueli! É muito chato isso... Mas, vamos tentar ajudar! O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos e alimentação a disposição (entulhos, lixo, alimento mal armazenado...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando e analisar como estão sendo armazenados os alimentos dos animais da propriedade. O rato tem um área de atuação de mais ou menos 40 metros, por isso você deve fazer um monitoramento ao redor do local para ver se tem algum local (abrigo..) que o rato pode estar se reproduzindo. Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Como o Hábito é noturno é importante com auxílio de uma lanterna fazer uma vistoria pelas instalações da propriedade e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos. É importante saber que o rato sempre vive em famílias de mais ou menos 40 membros, além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em nosso país temos um prejuízo anual de quase 5 bilhões de dólares relacionados aos males causados por esses roedores. Os ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimentos na propriedade, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade. Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores (você comenta que é ratazana), presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água).
Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas na propriedade:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes de difícil acesso;
As medidas de eliminação
Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais. Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas). Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em portas-isca (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm) (fotos anexo). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc. Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos. O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores.
Link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Ildomar em 24/04/2014 23:03

Existe um aparelho que emite ondas numa frequencia que espanta os ratos, isso é eficiente


Por cristina em 02/04/2014 09:57

eu chamei detetizadora tampei os ralos com baldes e vou por tela áh e vou mudar daqui
Por Embrapa Suínos e Aves em 09/04/2014 11:28

Prezada Cristina, realmente a questão de infestações por ratos é uma realidade no mundo todo, antigamente as infestações eram maiores nas áreas rurais, hoje porem temos uma infestação muito grande de ratos nas cidades.

Sua preocupação tem fundamento no entanto mudar de lugar talvez não seja a saída mas sim conhecer um pouco mais sobre esta praga e procurar implantar práticas de controle.

A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).

Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estimam uma população de 3 ratos por habitante no mundo em nosso país aproximadamente 5 ratos por habitante com um prejuízo aproximado de 10 dólares por rato por ano.

Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimento nas propriedades, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos. (Possivelmente é o que está em sua casa)

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.

Prezada Cristina, o rato também é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

As medidas de eliminação
O rato é um animal extremamente desconfiado, por isso ao armar a ratoeira, o ideal é colocar a isca e não armar a mesma, após uns tres dias aí sim colocar a isca e armar a ratoeira. Com o veneno tomar cuidado para não tocar com as mãos pois com o contato em nossa pele o rato não vai comer o mesmo.

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de iscas (veneno), que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em porta-iscas (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.
Sugerimos ainda que acesse o documento que está em nossa página: Controle integrado de ratos.


Por Carlos Henrique Lourenço em 26/03/2014 11:51

feijão, triturado funciona como raticida natural? Existe algum raticida natural?
Por Embrapa Suínos e Aves em 26/03/2014 13:26

Prezado Carlos Henrique, a Embrapa Suínos e Aves, não tem trabalhos que relacionam o consumo de feijão cru para controle de ratos, mas encontramos a resposta de um especialista que segue, que pode servir para melhor entendimento.

Dr. Constancio de Carvalho Neto
Médico Veterinário Sanitarista
Especialista em controle de pragas
Provavelmente devido minha especialidade profissional, controle de pragas e vetores, tenho sido perguntado com frequência crescente (e preocupante) sobre o “inofensivo“ uso de feijão cru como raticida. Fatos e boatos circulam com velocidade espantosa através da Internet e esse possível “novo” uso para o humilde feijão nosso de cada dia, me tem sido inquirido quase que diariamente a partir dos mais diversos pontos de nosso país.

Feijão cru tem efeito raticida? Poderia ser usado inofensivamente para eliminar roedores sem qualquer risco para humanos ou outros animais? É verdade ou é mentira? Respondo:

De onde surgiu essa história?
R: Em 1994, portanto há 14 anos atrás, um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas/RS, FAEM / Depto. de Ciência e Tecnologia Agroindustrial, liderado pelo Prof.Pedro Antunes, publicou um trabalho científico onde analisaram quatro cultivares de feijão similares entre si comumente encontrados no comércio brasileiro (Rico 23, Pirata 1, Rosinha G2 e Carioca). Os pesquisadores estudavam o valor nutricional desses cultivares e também os fatores antinutricionais como a antitripsina e a lectina (duas substâncias tóxicas existentes em todos os feijões). Nesse ensaio, ratos brancos de laboratório (albinos da espécie Rattus norvegicus) foram submetidos a uma dieta exclusiva desses cultivares de feijão cru e os pesquisadores apresentaram suas conclusões. No entanto, todos os ratos do estudo morreram, aliás como seria de se esperar dada à presença daquelas substâncias tóxicas no feijão cru e que são neutralizadas durante o processo de cozimento, ao qual normalmente o feijão é submetido antes do consumo. Muito recentemente, alguém leu esse trabalho e ao perceber que os ratos haviam morrido, imediatamente imaginou que o feijão poderia ser usado como um “raticida”. Pior que isso, esse alguém, sem nenhum conhecimento de causa, prontamente tachou esse “método” de seguro e sem risco, pois raciocinou que se nós humanos e outros animais comemos feijão e nada nos acontece de mal enquanto os ratos comem e morrem, estaria aí uma solução simples e barata para o eterno problema das infestações de roedores. Eureka! O Prof.Pedro Antunes inquirido sobre essa versão apócrifa que circula na forma de post na Internet, mostrou-se horrorizado com o desvio dado à sua pesquisa, segundo nos conta o Médico Veterinário Ricardo Mathias que o entrevistou, pois a intenção dos pesquisadores era o de demonstrar o efeito nocivo do feijão cru que desaparecia quando o feijão era cozido.

Como os ratos morrem comendo feijão cru?
R: Os fatores antinutricionais existentes no feijão (também estão presentes em outras leguminosas como a soja), a antitripsina e a lectina, atuam de forma danosa em diferentes pontos do organismo, seja de um rato, seja de um cão ou seja mesmo de um ser humano podendo levar à morte na dependência da quantidade ingerida. A antitripsina atua inibindo a formação de diversos enzimas que participam do processo de digestão nos mamíferos, incluindo a tripsina., as quais hidrolisam as proteínas que ingerimos transformando-as em aminoácidos, para que possam ser absorvidas pelo nosso organismo. Sua ação se dá ao nível do duodeno, a primeira porção de nosso intestino logo depois do estômago. A falta de tripsina provoca sérios problemas pancreáticos e mesmo pulmonares. Já a lectina, simplificando, é uma proteína que, quando presente em mamíferos monogástricos (portanto excluem-se os bovinos, os caprinos, os ovinos, etc), provoca aglutinação das hemácias (formando pequenos coágulos) e assim provocando entupimentos de vasos de menor calibre. Ora, os tais ratos do experimento foram submetidos a uma dieta exclusiva e à vontade, constituída por feijão cru, onde estão presentes em altas concentrações essas proteínas danosas (antitripsina e lectina) de curso mortal para mamíferos monogástricos (que têm um só estômago). Só tinham que morrer mesmo!

E por que não sentimos nenhum problema quando comemos feijão?
R: Porque no processo de cozimento do feijão, essas proteínas danosas são destruídas podendo restar bem pouco, não em quantidades suficientes para nos causar problemas. Contudo se ingeríssemos feijão cru, especialmente na forma de farinha, certamente sofreríamos o mesmo que se passou com os ratos do experimento.

De qualquer forma, posso usar feijão cru para matar ratos?
R: a rigor, pode. Contudo haveria um primeiro grande problema a ser resolvido: convencer os ratos a comer feijão cru! Eles detestam, e têm muitas boas razões para isso! A Natureza os ensinou a evitar esse e outros grandes perigos. Por isso sobrevivem há tanto tempo. Outra questão importantíssima: o risco envolvido. É perigoso sim! Crianças poderiam por qualquer razão encontrar e ingerir esse feijão cru ou sua farinha! Cães e gatos igualmente não se deixam convencer a fazer do feijão cru um alimento, mas crianças...

Mas eu li na Internet...
R: Eu sei, eu também li! Contudo, lembre-se que a Internet não é a garantia da verdade, bem ao contrário. A quantidade de boatos, inverdades e erros de interpretação que circula pela Internet é assustadora. Essa de usar feijão cru para matar ratos é outra dessas enormes besteiras que por aí circula e que pessoas, e mesmo técnicos mais desavisados, saem repetindo e repetindo, como se verdade fosse. Sinais dos tempos!

Aproveitamos a oportunidade e passamos na sequência link sobre Controle Integrado de Ratos.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Juliana Santos em 22/03/2014 00:36

Olá, descobri que o problema de ratos vem do vizinho que tem um entulho de coisas em seu quintal. Tem medidas cabiveis e extremas para que eu possa resolver este problema??? Pq já é 5º rato que aparece em casa. Meu email é julianaaugustosantos20@gmail.com
Por Embrapa Suínos e Aves em 24/03/2014 11:48

Prezada Juliana, bom dia.

Em atenção a sua solicitação, o rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos e alimentação a disposição (entulhos, lixo, alimento mal armazenado...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando.

O rato tem um área de atuação de mais ou menos 40 metros, por isso você deve fazer um monitoramento ao redor do local para ver se tem algum local (abrigo..) que o rato pode estar se reproduzindo.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Como o Hábito é noturno é importante com auxílio de uma lanterna fazer uma vistoria e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos.

É importante saber que o rato sempre vive em famílias de mais ou menos 40 membros, além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível, tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em nosso país temos um prejuízo anual de quase 5 bilhões de dólares relacionados aos males causados por esses roedores.

Os ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora alimentos na propriedade, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores (você comenta que é ratazana), presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida os alimentos;
- acondicionar o lixo em recipientes de difícil acesso;

As medidas de eliminação
Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas). Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em portas-isca (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm) (fotos anexo). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc. Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos. O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores.
Link http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Esperamos ter atendido de forma adequada a sua solicitação.

Limitados ao acima exposto, colocamo-nos à disposição.


Por Aparecida em 15/03/2014 00:30

Há uns tres dias, ouço um barulho estranho entre o gesso e telhado. O som parece aço raspando, as vezes um passaro. Mas o barulho é sempre igual, geralemnte quando não há ninguém por perto, e sempre em cima do mesmo cômodo.
Este rato preto, emite algum ruído ou grito? Obrigada
Por Embrapa Suínos e Aves em 18/03/2014 09:06

Prezada Aparecida, com certeza pode sim ser ratos que estão no forro da sua residência. O rato preto gosta de viver nestes locais. Vai ter que ser verificado o local por onde ele está chegando no forro, deve ter uma passagem, pois ele tem hábitos alimentares noturnos e sai toda a noite em busca de alimentos. O rato emite um som característico, não dá para dizer que é grito, mas é um ruído que eles emitem e quando isso acontece é porque tem mais que um rato no local. Quando eles emitem este som é porque estão acasalando ou brincando entre eles. Importante também é que se você for fazer um controle químico para controlar o rato no telhado o veneno deve ser colocado em cima do forro, pois é lá que ele vive. Quando você fala em cômodo, se existe algum espaço entre o cômodo e o forro pode ser que eles estejam neste local. Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos.


Por maria rita silva azevedo em 25/02/2014 21:25

manter local limpo e sem facilitar os escoderijos, alimentos e agua para eles
Por Embrapa Suínos e Aves em 26/02/2014 10:23

É isso Maria Rita, lembrando que o rato tem uma abrangência de aproximadamente 40 metros.


Por sandra azevedo em 19/02/2014 12:43

limpeza sempre,mas com toda higiene que eu faço n estou conseguindo q estes pestes entrem em casa,coloco veneno por toda a casa,limpo td mas n tem jeito,o que devo fazer?
Por Embrapa Suínos e Aves em 20/02/2014 15:41

Prezada Sandra, já que os ratos estão aparecendo em sua casa, é importante fazer um monitoramento ao redor para ver se tem algum local (abrigo, alimento..) que o rato pode estar se reproduzindo, observando que o rato tem uma área de atuação de mais ou menos 40 metros. Os ratos também são animais extremamente inteligentes, eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.

Agora, o controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Venenos ou Raticidas [controle químico] devem ser:
- Altamente tóxicos em pequenas doses
- Não causar morte imediata
- Concentração do veneno alta para ratos e baixa
para humanos e outros animais

CUIDADOS COM OS RATICIDAS:
- Guardar em local fechado e seco.
- Longe de inseticidas e herbicidas (cheiro)
- Fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Segue link com mais informações sobre o Controle Integrado de Ratos: http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Penelope em 15/02/2014 06:22

Olá, tenho tido problema com ratos pretos, longos, esses de telhados, forros. Qual tipo de raticida posso utilizar no telhado de forma mais eficaz? O em pó ou o bloco parafinado?

O raticida em pó, usando luvas, máscaras, roupa protegida, pode ser polvilhada no telhado a céu aberto? Perde seu efeito? E os blocos parafinados? (Sempre me falam que esses blocos não surtam efeito)

No meu telhado não haverá nenhum contato humano ou nenhum animal doméstico, então, por favor, só me digam se posso usar o raticida em pó? E para turbinar, distribuir pelo telhado os blocos parafinados?

Aguardo retorno, pois estou com os nervos em frangalhos por conta disto.
Por Embrapa Suínos e Aves em 18/02/2014 15:00

Prezada Penelope,

O controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em portas-isca (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Venenos ou Raticidas [controle químico] devem ser:
- Altamente tóxicos em pequenas doses
- Não causar morte imediata
- Concentração do veneno alta para ratos e baixa
para humanos e outros animais

CUIDADOS COM OS RATICIDAS:
- Guardar em local fechado e seco.
- Longe de inseticidas e herbicidas (cheiro)
- Fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Os raticidas podem ser encontrados em lojas agropecuárias.

O controle biológico pode ser por intermédio da presença de cobras, lagartos, gaviões, cachorro, além do gato que por ser um animal que muitas vezes é criado dentro das instalações é o mais utilizado para controlar o rato em nossas casas.

Sobre o gato, a urina deste deixa o cheiro no local e o rato de certa forma "foge" destes locais, porém, devemos lembrar que o gato geralmente é criado dentro de casa e se tivermos outras instalações, os ratos vão estar aonde não está o gato.

Segue link com mais informações sobre o Controle Integrado de Ratos:
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por Marli em 27/11/2013 15:29

Já li quase tudo a respeito de ratos, tem aparecido em minha área de serviço, tenho 2 calopsitas e deixo sempre elas a noite em um quarto sempre fechado,limpo diariamente a comida que cai fora e depois com o aparecimento dessas pragas lavo todos os dias a área, colocando depois veneno, os ratos comem toda noite, deixam a sujeira sempre nos mesmos lugares, parecem até que demarcam o lugar, e por incrível que pareça escaparam de duas armadilhas de cola que coloquei na escada, simplesmente deram a volta por outro lugar deixando vestígios, não sei mais o que fazer, não deixo comida de pássaros, nem lixo nada,só sei que são ratos de telhado, descobri que descem do telhado para um vaso de romã, pois sempre tem um galho quebrado, tirei o vaso, e eles marcaram o lugar onde o vaso estava...que é isso??? estou apavorada.
Por Embrapa Suínos e Aves em 03/12/2013 09:39

Prezada Marli, o rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos e alimentação a disposição (entulhos, lixo, alimento mal armazenado...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando e analisar como estão sendo armazenados os alimentos dos animais da propriedade.

Uma dica importante, como o Hábito é noturno é importante com auxílio de uma lanterna fazer uma vistoria pelas instalações da propriedade e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.
O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores (você comenta que é ratazana), presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes de difícil acesso;

As medidas de eliminação
Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, Clerat, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em portas-isca (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm) (fotos anexo). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez.

Segue link com informações sobre Controle Integrado de Ratos.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por PEDRO em 25/11/2013 13:20

QUAL E PIOR RATAZANA ,RATO PRETO OU CAMUNDONGO
Por Embrapa Suínos e Aves em 03/12/2013 09:38

Prezado Pedro, o rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos e alimentação a disposição (entulhos, lixo, alimento mal armazenado...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor para tentar localizar aonde ele está se criando e analisar como estão sendo armazenados os alimentos.

O rato tem um área de atuação de mais ou menos 40 metros, por isso você deve fazer um monitoramento ao redor do local para ver se tem algum local (abrigo..) que o rato pode estar se reproduzindo.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. Uma dica importante, como o hábito é noturno é importante com auxílio de uma lanterna você fazer uma vistoria e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos. O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor, é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. É interessante saber quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água).

Tem três tipos de roedores

Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos.

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.


Por Didio em 16/11/2013 12:07

Como podemos prevenir o aparecimento de ratos? Acredito que não podemos prevenir o aparecimento, porque eles surgirão em busca das condições necessárias, (agua, alimento e abrigo) assim que o antigo `ninho´ tenha ficado pequeno ou a área não sustente o número de roedores existentes. Talvez seja mais correto impedir que uma população de ratos se fixe aonde não os desejamos, com prevenção primária e secundária.
Pergunta: óleo de hortelã ou a planta em si teria propriedades `repelentes´ de ratazanas? Gostaria de confirmar, urina de gato, ou areia sanitária de gatos com a urina dos próprios, é `repelente´ de ratazanas?
Por Embrapa Suínos e Aves em 21/11/2013 11:22

Prezado Didio, não temos experiência com hortelã como repelente de ratos.

Mas o controle biológico pode ser por intermédio da presença de cobras, lagartos, gaviões, cachorro, além do gato que por ser um animal que muitas vezes é criado dentro das instalações é o mais utilizado para controlar o rato em nossas casas.

Sobre o gato, a urina deste deixa o cheiro no local e o rato de certa forma "foge" destes locais, porém, devemos lembrar que o gato geralmente é criado dentro de casa e se tivermos outras instalações, os ratos vão estar aonde não está o gato.

O controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.
Sugerimos ainda que acesse o documento que está em nossa página: Controle integrado de ratos.

Segue link com mais informações sobre o Controle Integrado de Ratos:
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por ilanio em 25/10/2013 22:32

Resposta como se previne dos rato
nao deixa entulho no quintal, teilha
tijolos, metralha e resto de alimento,
aqua, dentro de graos de feijao ou quaquer tipo de alimentaçao,
caixa de papelao sexto de roupa gaveta de quaquer mveis aberta serve para eles pare.
Por Embrapa Suínos e Aves em 28/10/2013 13:22

Boa, Ilânio! Obrigado pela visita e até a próxima!


Por ilanio em 25/10/2013 22:17

e muito perigosso


Por Agata Breciane em 22/10/2013 17:47

A urina e a fezes do camundongo tbm são venenosas para o ser humano?
Por Embrapa Suínos e Aves em 25/10/2013 09:02

Oi, Agata!
OS RATOS CONTAMINAM E TRANSMITEM DOENÇAS ATRAVÉS DA (URINA, FEZES, PELOS)

TRANSMITEM DOENÇAS COMO:

- leptospirose (principal transmissor ratos domésticos) (bactéria eliminada na urina do rato).

- peste bubônica

- tifo

- salmonelose

- hanta-virus – (transmissor Rato Silvestre) (síndrome pulmonar, febre hemorrágica de síndrome renal)


O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos e alimentação a disposição (entulhos, lixo, alimento mal armazenado...), neste caso, se ele aparecer é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar aonde ele está se criando e analisar como estão sendo armazenados os alimentos dos animais da propriedade.


Uma dica importante: Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba ficando insuficiente para alimentar a colônia toda. É importante com auxílio de uma lanterna você fazer uma vistoria pelas instalações da propriedade e observar onde ele está passando ou onde ficam seus esconderijos.


O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores.


Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes de difícil acesso;


Sua preocupação se urina e a fezes do camundongo também são venenosas para o ser humano: podemos dizer que é através das fezes, urina e pelos que os ratos transmitem as doenças aos humanos, porem para que isso aconteça o rato tem que ser portador do vírus e lembramos que nem sempre o portador é transmissor em potencial. É muito importante que tenhamos a preocupação de tomar alguns cuidados ao manipular materiais ou equipamentos quando percebemos que pode ter ocorrido presença do roedor. Como por exemplo usar luvas e máscaras descartáveis e se tocarmos nestes locais sem luvas lavar bem a mão.


A preocupação maior de transmissão da doença é quando ocorre uma enchente, neste caso para evitar a contaminação é importante evitar o contato com água ou lama e impedir que crianças nadem ou brinquem em ambientes que possam estar contaminados pela urina dos ratos.


Três tipos de roedores


As comunidades convivem com três tipos de roedores: a ratazana, o camundongo e o rato de telhado.


Rato de Telhado
Tem grandes orelhas e cauda longas. Habita locais altos como sótãos, forros e armazéns, descendo ao solo em busca do alimento e raramente escava tocas. Possui habilidades como caminhar sobre fios elétricos e subir em galhos de árvores, além de escalar paredes, inclusive de tijolos ou blocos. Vive em média 1 ano e meio.

Ratazana
Costuma viver em esgotos, perto de galerias de águas pluviais e onde há lixo orgânico em abundância. Vive em média 2 anos. Fica adulta em dois meses e consegue ter uma ninhada de filhotes a cada 21 dias. Em cada ninhada nascem de oito a 12 ratos.

Camundongo
É o menor entre as três espécies urbanas de ratos. Vive dentro de imóveis, costuma fazer ninhos dentro de armários, fogões e despensas. Vive cerca de um ano.

Todos são transmissores de doenças além de causarem grande prejuízo estragando e consumindo alimentos nas propriedades.



As medidas de eliminação

Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais


Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.


Aproveitamos a oportunidade e passamos na sequência link sobre Controle Integrado de Ratos.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por alessandra em 29/09/2013 21:54

Quanto tempo sem agua e comida um camundongo demora para morrer?
Por Embrapa Suínos e Aves em 30/09/2013 11:11

Olá Alessandra, primeiro, registramos que um rato se alimenta de muitas coisas, e ele tem hábito alimentar noturno saindo toda a noite para comer. Se tivermos certeza que ele não tem acesso a comida e bebida e sabendo da necessidade de alimentação diária, o mesmo não deve viver muitos dias, porém não temos esta informação precisa. Importante lembrar que o rato pode devorar membros da mesma família se estivar passando fome. Obrigado pela visita e volte sempre.


Por valesca sperandio em 28/09/2013 08:54

queria saber se um rato morto a dias ja seco pode causar doenças
Por Embrapa Suínos e Aves em 30/09/2013 11:10

Olá Valesca, várias são as doenças que podem ser transmitidas pelo rato, porém ela só ocorre se o rato é portador do vírus da doença. A doença é transmitida através de fezes, urina e pelos. Neste caso um rato morto a dias e seco, não vai ter mais fezes e urina, portanto o risco de transmitir doenças cai muito. Tem ainda pêlo e por isso é sempre importante tomar cuidado. Se tiver que tocar nos restos mortos, deve ser usado luvas. Obrigado pela visita e volte sempre.


Por lucas da silva em 21/09/2013 20:05

Boa noite! Já não sabemos mais o que fazer com a infestação de ratos que estão tomando conta da estrebaria e chiqueiros aqui de casa o que podemos fazer para combater o mais rapido possivel com essas pragas. Suspeitamos que sejam RATAZANAS pois eles tem grandes tocas em baixo do piso da estrebaria. Ja gastamos com varios venenos e nem um funcionou! o que vocês indicam que usemos para combatelos?
Por Embrapa Suínos e Aves em 23/09/2013 09:28

Olá Lucas, o rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades para tentar localizar onde ele está se criando.


Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba, ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.


O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis.


Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso analisar se o nível da infestação está baixo, médio, alto ou muito alto e procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).


Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

Algumas medidas que mantenham os roedores do lado externo das instalações, requerendo, às vezes alterações na edificação.
- vedar rachaduras e brechas nos muros, paredes e pisos;
- proteger vãos sob as portas ou janelas, com telas ou chapas galvanizadas;
- chumbar ralos onde houver necessidade;
- proteger as fiações que chegam às instalações, com discos de lata planos com raio mínimo de 40 cm.


As medidas de eliminação
Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.


Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em portas-isca (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.


Sugerimos ainda que o acesse o documento que está em nossa página: Controle integrado de ratos que pode ser acessado pelo link
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf.
Obrigado pela visita e volte sempre.


Por katia Bernardes em 08/09/2013 12:18

Qual é o melhor lugar para guardar a ração de meu cachorro que está atraindo a presença de ratos?
Por em 12/09/2013 10:17

Prezada Katia,

Em atenção a sua solicitação, a ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano)


Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível (neste caso pode ser a ração do cachorro), tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em nosso país temos um prejuízo anual de quase 5 bilhões de dólares relacionados aos males causados por esses roedores.


Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora a ração de seu cachorro, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.


CONTROLE

- É preciso analisar o nível da infestação e procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação (abrigos, fontes de alimentos e água).
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas e etc.), grama devidamente aparadas;
- armazenamento adequado e protegido de cereais e rações.

- remover ou impedir, onde for possível, todas as potenciais fontes de alimentos, água e abrigo.
- é bom você dar uma atenção especial na forma que está acondicionado a ração. Mesmo estando em sacos plásticos o ideal é estar em um tambor fechado, desta forma não teria acesso de animais (gatos, ratos...). Outra coisa importante katia é que o rato tem um área de atuação de mais ou menos 40 metros, por isso você deve fazer um monitoramento ao redor da residência para ver se tem algum local (abrigo..) que o rato pode estar se reproduzindo.

- fornecer para o cachorro pequenas quantidades e em mais vezes durante o dia para que não fique ração no comedouro principalmente a noite, pois o rato tem hábitos noturnos para sair a procura de alimentos.

Segue link com mais informações sobre o assunto: http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por dulcineia em 17/06/2013 18:39

como acabar com os ratos na lavoura de morango
Por Embrapa Suínos e Aves em 18/06/2013 16:48

Prezada Dulcineia,

Rato é o nome dado a mamíferos pertencentes à Família Muridae, tendo como características principais o focinho afilado e a cauda comprida. Esses roedores geralmente são onívoros, com olfato bem aguçado e gestação rápida, dando origem a vários descendentes que em pouco tempo já se mostram independentes. Ao todo, são mais de 700 espécies existentes em todo o mundo.


A ratazana (Rattus norvegicus), o camundongo (Mus musculus), e o rato-preto (Rattus rattus) causam muita dor de cabeça para a humanidade, desde os tempos mais pretéritos: há pelo menos 10.000 anos, juntamente com o início da agricultura. Tal fato propiciou com que esses animais tivessem boa oferta de alimento e abrigo, que são características favoráveis para que se reproduzam e mantenham-se próximos a locais nos quais há tais condições (a título de curiosidade, em situações assim, uma única ratazana é capaz de dar à luz a 200 filhotes a cada ano).


Além de se alimentarem de tudo aquilo que é comestível (neste caso pode ser o morango), tais animais também devoram caixas, fios de alta tensão, até mesmo madeira, tijolos e alumínio; e podem transmitir pelo menos 55 doenças, direta ou indiretamente. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em nosso país temos um prejuízo anual de quase 5 bilhões de dólares relacionados aos males causados por esses roedores.


Ratos também são animais extremamente inteligentes. Assim, capturar um único indivíduo que, silenciosamente, devora os alimentos da sua despensa, não é tarefa fácil. Eles geralmente evitam armadilhas, conseguem identificar um alimento envenenado e têm senso de direção invejável, conseguindo identificar rotas alternativas com facilidade.


Graças à sua agilidade, comportamento social, inteligência, reprodução rápida, aspectos fisiológicos em comum com a nossa espécie e baixo custo de manutenção, tais animais são frequentemente utilizados em pesquisas. A ratazana (Rattus norvegicus) e o camundongo (Mus musculus) são os murídeos mais utilizados para esse fim. Nesses casos, trata-se de indivíduos resultantes de várias gerações sucessivas, apresentando características e hábitos diferenciados dos indivíduos que se encontram na natureza e daqueles que podem ser vistos em nossas casas.


CONTROLE


O primeiro passo para um controle eficaz, é a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos mesmos, e buscar informações sobre o habitat e o ciclo de vida. Depois é preciso analisar o nível da infestação e procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação (abrigos, fontes de alimentos e água).

Para maximizar o controle de roedores, deve-se fazer o Controle Integrado na propriedade. "Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo que - adotado em paralelo com medidas físicas da praga já infestante - é capaz de reduzir os níveis de infestação de roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis". Abaixo segue algumas medidas de prevenção e/ou correção.

- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas e etc.), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- armazenamento adequado e protegido de cereais e rações. As pilhas de sacos de rações devem estar afastadas da parede (30 cm) e colocadas em pallets;
- proteger vãos sob as portas ou janelas, com telas ou chapas galvanizadas;
- etc.

- Remover ou impedir, onde for possível, todas as potenciais fontes de alimentos, água e abrigo.
- Identificar e marcar todos os pontos de iscagem.
- Colocar o máximo possível de pontos de iscagem e manter registros de consumo pelos roedores.
- Coloque as iscas sempre o mais próximo possível dos caminhos, passagens e trilhas dos roedores, perto de tocas, fezes, e manchas de gordura.
- Proteger o raticida para não molhar com a chuva e para evitar que crianças ou outras espécies animais tenham acesso.
- Verificar regularmente todos os pontos de iscagem.
- Eliminar os roedores encontrados mortos, se possível diariamente.
- Repor o raticida semanalmente onde houver consumo.
- Remover os pontos de iscagens onde não houver consumo.
- Criar barreiras com pontos de iscagens e monitorar mensalmente, para que não haja reinfestação

Segue link com mais informações sobre o assunto.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por fabricia em 24/05/2013 11:17

Eu tenho uma loja tipo escritório, não mexo com comida, porem todos os dias acho coco de rato no banheiro, pois ali eles empurram o forro e entram.. já encontrei uns 3 ratos mortos aqui.. não sei o que faço mais.. eu não coloco veneno para eles não morrerem aqui dentro e ficar aquele fedor horrivel e eu tenho muito medo e não tenho quem me ajude, queria uma forma para que eles não entrassem mais aqui.. um cheiro alguma coisa.. não sei mais o que faço!! Durante o dia não vejo nada.. eles vem a noite
Por Embrapa Suínos e Aves em 24/05/2013 17:01

Prezada Fabricia:

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importante analisar ao redor da propriedades ou outras edificações próximas para tentar localizar aonde ele está se criando.


É comum as pessoas se preocuparem somente quando com o ambiente onde moramos e esquecemos que o rato pode vir de outros locais. O ideal é fazer um controle adequado para que não tenhamos na propriedade locais que o rato possa estar procriando.


Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa das instalações limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

Segue link com mais informações sobre o assunto.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Boa sorte!


Por GILDAMAR BEATRIZ FERNANDES em 15/05/2013 15:44

COMO POSSO MATAR RATOS EXISTE ALGUM PRODUTO LIQUIDO EFICIENTE
Por Embrapa Suínos e Aves em 23/05/2013 11:46

Oi, Gildamar!
Essas são algumas instruções:

CONTROLE QUÍMICO
Venenos ou Raticidas devem ser:
- Altamente tóxicos em pequenas doses
- Não causar morte imediata
- Concentração do veneno alta para ratos e baixa
para humanos e outros animais

CUIDADOS COM OS RATICIDAS:
- Guardar em local fechado e seco.
- Longe de inseticidas e herbicidas (cheiro)
- Fora do alcande de crianças e animais domésticos.

Raticidas existentes no mercado:
1. Pó de contato:
Colocar nos “carreiros” e entradas de tocas
O veneno gruda no pelo e o rato ao fazer a higiene do pelo (lambe), e engole o veneno

2. Iscas em Grãos ou Péletes:
Distribuir por locais mais usados pelos ratos

3. Iscas em blocos:
Parafinados:
Sem tocar com a mão no bloco, pendurar em locais onde o rato passa (ideal para rato preto que vive em telhados).

Obrigado pela visita e até a próxima!


Por ADRIANO DO PRADO em 06/05/2013 18:57

PRECISODE AJUDA COM RATOS MEU EMAIL É DRSORRIZOO@GMAIL.COM TENHO ALGUNS RATOS EM CASA QUE ESTA VINDO DO VISINHO E NÃO CONSIGO SANAR O PROBLEMA
Por Embrapa Suínos e Aves em 07/05/2013 15:46

Prezado Adriano:

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importatnte analisar ao redor da propriedades ou outras edificações próximas para tentar localizar aonde ele está se criando.

É comum as pessoas se preocuparem somente quando com o ambiente onde moramos e esquecemos que o rato pode vir de outros locais. O ideal é fazer um controle adequado para que não tenhamos na propriedade locais que o rato possa estar procriando.

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa das instlações limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

Segue link com mais informações sobre o assunto.
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Boa sorte e até a próxima!


Por ana em 26/04/2013 10:39

minha casa é limpa,mais ontem a noite,vi que tinha alguns ratos no meu forro de pvc,e na parede da cozique nha fique tão desesperada que passei mal,ja estava desconfiada e coloquei aquele girassol que dizem ser veneno pra ratos,fiz acoisa certa ou devo chamar o controle de zoonozes?
Por Embrapa Suínos e Aves em 02/05/2013 11:08

Prezada Ana:


O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importatnte analisar ao redor da propriedades ou outras edificações próximas para tentar localizar aonde ele está se criando.


É comum as pessoas se preocuparem somente quando com o ambiente onde moramos e esquecemos que o rato pode vir de outros locais. O ideal é fazer um controle adequado para que não tenhamos na propriedade locais que o rato possa estar procriando.


Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa das instlações limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

Sobre veneno, no link que segue tem mais informações
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf

Obrigado pela visita e até a próxima!


Por angela rocha em 11/04/2013 09:49

amei o blog de voces! e o mais completo e util que ja vi.me ajudou muito!obrigada
Por Embrapa Suínos e Aves em 12/04/2013 14:21

Oi, Angela! Muito obrigado pelo elogio. Esperamos poder ajudar. Sempre que tiver alguma dúvida, por favor, escreva para cnpsa.sac@embrapa.br... Até mais!


Por drica moura em 30/03/2013 11:26

hà outra pergunta,todos os ratos tem a leptospirose,ou nâo ?
Por Embrapa Suínos e Aves em 12/04/2013 14:19

Oi, Drica!
Aí vão algumas dicas:

CONTROLE QUÍMICO
Venenos ou Raticidas devem ser:
- Altamente tóxicos em pequenas doses
- Não causar morte imediata
- Concentração do veneno alta para ratos e baixa
para humanos e outros animais

CUIDADOS COM OS RATICIDAS:
- Guardar em local fechado e seco.
- Longe de inseticidas e herbicidas (cheiro)
- Fora do alcande de crianças e animais domésticos.

Raticidas existentes no mercado:
1. Pó de contato:
Colocar nos “carreiros” e entradas de tocas

O veneno gruda no pelo e o rato ao fazer a higiene do pelo (lambe), e engole o veneno

2. Iscas em Grãos ou Péletes:
Distribuir por locais mais usados pelos ratos

3. Iscas em blocos:
Parafinados:
Sem tocar com a mão no bloco, pendurar em locais onde o rato passa (ideal para rato preto que vive em telhados).

OS RATOS CONTAMINAM E TRANSMITEM DOENÇAS ATRAVÉS DA (URINA, FEZES, PELOS)

TRANSMITEM DOENÇAS COMO:

- Leptospirose (principal transmissor ratos domésticos ) (bactéria eliminada na urina do rato).

- Peste bubônica

- Tifo

- Salmonelose

- Hanta-virus – (transmissor Rato Silvestre) (síndrome pulmonar, febre hemorrágica de síndrome renal)


Por drica moura em 30/03/2013 11:23

como è o nome desse veneno que deixa o rato colado?to precisando,aqui em casa apareceu um bem grandâo uma peste


Por Nirlene Junqueira Vilela em 25/03/2013 10:09

Esta semana fui informada que o melhor recurso para afugentar os nogentos ratos é o cheiro de gato e que o melhor raticida natural é a urina de gato. Vale a pena testar!
Por Embrapa Suínos e Aves em 28/03/2013 10:38

Oi, Nirlene!
O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua chacara é importatnte analisar ao rador da propriedades e nas edificações para tentar localisar aonde ele está se criando. É comum as pessoas se preocuparem somente quando o problema já existe. O ideal é fazer um controle adequado para que não tenhamos na propriedade locais que o rato possa estar procriando.


Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa das instlações limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

O controle biológicos pode ser por intermédio da presença de cobras, lagartos, gaviões, cachorro, além do gato que por ser um animal que muitas vezes é criado dentro das instalações é o mais utilizado para controlar o rato em nossas casas.

A urina não é um raticida natural. A urina deixa o cheiro do gato no local e o rato de certa forma "foge" destes locais, porém, devemos lembrar que o gato geralmente é criado dentro de casa e se tivermos outras instalações na propriedade os ratos vão estar aonde não está o gato.


Por Danielle em 21/03/2013 00:27

Moro em casa e as vezes aparecem ratos vindo da casa vizinha que está abandonada. Pesquisei na internet e achei uma receita caseira, e queria saber se é eficaz.
Segue a receita:

Como fazer:

Pegue uma xícara de qualquer feijão cru (sem lavar mesmo), coloque no multiprocessador, ou liquidificador (SEM ÁGUA) e triture até virar uma farofinha bem fininha, mas sem virar totalmente pó.

Onde colocar:

Coloque em montinhos (uma colher de chá) nos cantos do chão, perto das portas, e janelas (sim eles escalam as janelas), atrás da geladeira, atrás do fogão, atrás de tuuuuuuuuudo !O que acontece:

O rato come essa farofinha, delícia... nhami nhami... mas ele não tem como digerir o feijão (cru), por falta de substâncias que digerem feijão cru, causando assim um envenenamento natural por fermentação.

RESUMINDO: a rataiada morre em até 3 dias.

DETALHE IMPORTANTE:

Ao contrário dos tradicionais venenos (racumim, por ex) o rato morre e não contamina animais de estimação e por sua vez morrem por terem comido o rato envenenado. E a quantidade de feijão que ele ingeriu e morreu é insuficiente para matar um cão ou gato, mesmo porque estes gostam de MATAR pra comer...mas morto eles não comem. Se tiver crianças pequenas (bebês) ainda em período de engatinhamento, que colocam tudo na boca, não faz mal algum, pois o feijão para o ser humano, mesmo cru é digerido.

Por Embrapa Suínos e Aves em 28/03/2013 16:33

Oi, Danielle:

A Embrapa Suínos e Aves não tem trabalhos que se relacionam com o consumo de feijão cru para controle de ratos. Portanto, encontramos a resposta que segue de um especialista que achamos que pode servir para melhor entendimento, do Dr.Constancio de Carvalho Neto, Médico Veterinário Sanitarista e Especialista em controle de pragas, como segue:


Provavelmente devido minha especialidade profissional, controle de pragas e vetores, tenho sido perguntado com freqüência crescente (e preocupante) sobre o “inofensivo“ uso de feijão cru como raticida. Fatos e boatos circulam com velocidade espantosa através da Internet e esse possível “novo” uso para o humilde feijão nosso de cada dia, me tem sido inquirido quase que diariamente a partir dos mais diversos pontos de nosso país.


Feijão cru tem efeito raticida? Poderia ser usado inofensivamente para eliminar roedores sem qualquer risco para humanos ou outros animais? É verdade ou é mentira? Respondo:

De onde surgiu essa história?
R: Em 1994, portanto há 14 anos atrás, um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas/RS, FAEM / Depto. de Ciência e Tecnologia Agroindustrial, liderado pelo Prof.Pedro Antunes, publicou um trabalho científico onde analisaram quatro cultivares de feijão similares entre si comumente encontrados no comércio brasileiro (Rico 23, Pirata 1, Rosinha G2 e Carioca). Os pesquisadores estudavam o valor nutricional desses cultivares e também os fatores antinutricionais como a antitripsina e a lectina (duas substâncias tóxicas existentes em todos os feijões). Nesse ensaio, ratos brancos de laboratório (albinos da espécie Rattus norvegicus) foram submetidos a uma dieta exclusiva desses cultivares de feijão cru e os pesquisadores apresentaram suas conclusões. No entanto, todos os ratos do estudo morreram, aliás como seria de se esperar dada à presença daquelas substâncias tóxicas no feijão cru e que são neutralizadas durante o processo de cozimento, ao qual normalmente o feijão é submetido antes do consumo. Muito recentemente, alguém leu esse trabalho e ao perceber que os ratos haviam morrido, imediatamente imaginou que o feijão poderia ser usado como um “raticida”. Pior que isso, esse alguém, sem nenhum conhecimento de causa, prontamente tachou esse “método” de seguro e sem risco, pois raciocinou que se nós humanos e outros animais comemos feijão e nada nos acontece de mal enquanto os ratos comem e morrem, estaria aí uma solução simples e barata para o eterno problema das infestações de roedores. Eureka! O Prof.Pedro Antunes inquirido sobre essa versão apócrifa que circula na forma de post na Internet, mostrou-se horrorizado com o desvio dado à sua pesquisa, segundo nos conta o Médico Veterinário Ricardo Mathias que o entrevistou, pois a intenção dos pesquisadores era o de demonstrar o efeito nocivo do feijão cru que desaparecia quando o feijão era cozido.


Como os ratos morrem comendo feijão cru?
R: Os fatores antinutricionais existentes no feijão (também estão presentes em outras leguminosas como a soja), a antitripsina e a lectina, atuam de forma danosa em diferentes pontos do organismo, seja de um rato, seja de um cão ou seja mesmo de um ser humano podendo levar à morte na dependência da quantidade ingerida. A antitripsina atua inibindo a formação de diversos enzimas que participam do processo de digestão nos mamíferos, incluindo a tripsina., as quais hidrolisam as proteínas que ingerimos transformando-as em aminoácidos, para que possam ser absorvidas pelo nosso organismo. Sua ação se dá ao nível do duodeno, a primeira porção de nosso intestino logo depois do estômago. A falta de tripsina provoca sérios problemas pancreáticos e mesmo pulmonares. Já a lectina, simplificando, é uma proteína que, quando presente em mamíferos monogástricos (portanto excluem-se os bovinos, os caprinos, os ovinos, etc), provoca aglutinação das hemácias (formando pequenos coágulos) e assim provocando entupimentos de vasos de menor calibre. Ora, os tais ratos do experimento foram submetidos a uma dieta exclusiva e à vontade, constituída por feijão cru, onde estão presentes em altas concentrações essas proteínas danosas (antitripsina e lectina) de curso mortal para mamíferos monogástricos (que têm um só estômago). Só tinham que morrer mesmo!


E por que não sentimos nenhum problema quando comemos feijão?
R: Porque no processo de cozimento do feijão, essas proteínas danosas são destruídas podendo restar bem pouco, não em quantidades suficientes para nos causar problemas. Contudo se ingeríssemos feijão cru, especialmente na forma de farinha, certamente sofreríamos o mesmo que se passou com os ratos do experimento.


De qualquer forma, posso usar feijão cru para matar ratos?
R: a rigor, pode. Contudo haveria um primeiro grande problema a ser resolvido: convencer os ratos a comer feijão cru! Eles detestam, e têm muitas boas razões para isso! A Natureza os ensinou a evitar esse e outros grandes perigos. Por isso sobrevivem há tanto tempo. Outra questão importantíssima: o risco envolvido. É perigoso sim! Crianças poderiam por qualquer razão encontrar e ingerir esse feijão cru ou sua farinha! Cães e gatos igualmente não se deixam convencer a fazer do feijão cru um alimento, mas crianças...


Mas eu li na Internet...
R: Eu sei, eu também li! Contudo, lembre-se que a Internet não é a garantia da verdade, bem ao contrário. A quantidade de boatos, inverdades e erros de interpretação que circula pela Internet é assustadora. Essa de usar feijão cru para matar ratos é outra dessas enormes besteiras que por aí circula e que pessoas, e mesmo técnicos mais desavisados, saem repetindo e repetindo, como se verdade fosse. Sinais dos tempos!


Por Tássio em 14/03/2013 06:08

Olá, bom dia.
Moro em uma casa e hoje me deparei com a seguinte situação: já estava eu me preparando para dormir quando ouvi um barulho, parecido com um grunido que vinha da cozinha. Fui até lá e vi 2 ratos enormes se engalfinhando. munido de uma vassoura bati no chão afim de que eles parecem a até mesmo afim de não matar os animais pois sei que se eles estão alí é pq tiveram condição de se estabelecerem. prometi a mim mesmo que na manha seguinte, No caso hoje, iria limpar toda a cozinha e quarto onde vi que eles correram. Mais, e se eles aparecerem de novo ou apenas a limpeza não adiantar? nem sei como eles apareceram pois fico com minha porta sempre fechada mesmo estando dentro de casa e trabalho a noite. Não sei se eles vão embora mesmo só com a limpeza pois, como disse, eram ratazanas. Até meio receoso de entrar na cozinha eu estou para não levar um susto de um pular em mim quando eu estiver limpando.
Por Embrapa Suínos e Aves em 18/03/2013 09:27

Olá Tássio,

O rato é um roedor que gosta de estar convivendo e procriando em local que existe abrigos (ENTULHOS, LIXOS,...), neste caso, já que eles apareceram em sua casa é importatnte analisar ao redor da propriedades para tentar localizar onde ele está se criando.

Os ratos, em geral, têm hábitos noturnos. Eles só saem à luz do dia quando sua população aumenta tanto que a comida disponível acaba, ficando insuficiente para alimentar a colônia toda.

O Controle Integrado é um conjunto de ações de caráter preventivo e corretivo, que - adotado em paralelo com medidas de eliminação física do roedor - é capaz de reduzir os níveis de infestação dos roedores, baixando-os a valores toleráveis ou aceitáveis.

Para um controle eficaz, é necessária a identificação das espécies de roedores presentes na propriedade. Após a identificação pode-se analisar os aspectos biológicos e comportamentais dos roedores, buscando-se informações sobre o alimento, habitat e ciclo de vida. A seguir é preciso analisar se o nível da infestação está baixo, médio, alto ou muito alto e procurar quais os locais que propiciam o desenvolvimento da infestação mencionada (abrigos, fontes de alimentos, água e umidade).

Podemos citar algumas medidas de controle a serem adotadas nas propriedades:
- manter a área externa limpa: sem entulhos, materiais empilhados (madeiras, canos, telhas), mato e grama devidamente aparados, poda de galhos de árvores que se projetem sobre a construção;
- eliminar ou proteger as fontes de água: fossos, valas, poças estagnadas, poços, caixas d`água e outros reservatórios;
- armazenar de forma adequada e protegida: cereais, alimentos, rações;
- acondicionar o lixo em recipientes a prova de roedores ou de difícil acesso;
- manter adequada as instalações hidráulicas e rede de esgoto.

Algumas medidas que mantenham os roedores do lado externo das instalações, requerendo, às vezes alterações na edificação.
- vedar rachaduras e brechas nos muros, paredes e pisos;
- proteger vãos sob as portas ou janelas, com telas ou chapas galvanizadas;
- chumbar ralos onde houver necessidade;
- proteger as fiações que chegam às instalações, com discos de lata planos com raio mínimo de 40 cm.

As medidas de eliminação
Controle químico é o método mais utilizado para eliminação de infestações já existentes. Consiste na utilização de substâncias anticoagulantes (que estão presentes nas fórmulas dos raticidas), incorporadas a iscas que são oferecidas em locais de trânsito ou de visitação destes animais.

Hoje é permitido a utilização de raticidas anticoagulantes de dose única, como o Lanirat®, atuando por ingestão, podendo ser aplicado no ambiente. Nas formulações: iscas (mais atrativas) e blocos parafinados (áreas externas e úmidas).

Em áreas de produção, o raticida deve ser aplicado em portas-isca (caixas pretas ou canos PVC de 4`` com 30 cm). Dessa forma, as iscas ficam protegidas das condições ambientais externas (chuva e etc.), inacessíveis para homens e animais domésticos, bem como os roedores não carregam para outras áreas, não há contaminação de alimentos, etc.

Deve-se aplicar o raticida perto dos esconderijos, dentro de tocas visíveis e ao longo das trilhas, caminhos e outros lugares frequentados por roedores, em quantidade suficiente para que o maior número de indivíduos tenha acesso ao raticida pelo menos uma vez. Também é conveniente eliminar e/ou bloquear potenciais pontos de entrada de roedores.

Sugerimos ainda que o acesse o documento que está em nossa página: Controle integrado de ratos que pode ser acessado pelo link
http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c6g65n3m.pdf


Por ADRIANA MARTINS TOMÁZ DE BRITO em 03/03/2013 16:16

QUERO SABER SE, QUANDO UM RATO FAZ XIXI NO FOGÃO PODEMOS ASSAR UM BOLO POR EXEMPLO E COMER QUERO SABER SE SÓ O CHEIRO DELE PODE PENETRAR NO BOLO E TRANSMITIR DOENÇAS, E, SE A QUENTURA DO FORNO MATA AS DOENÇAS?
Por Embrapa Suínos e Aves em 07/03/2013 13:25

Olá Adriana! Antes de assar o bolo, você deve desinfetar muito bem este forno. O cheiro ruim é o que nos podemos perceber, mas os principais problemas são os micro-organismos que não podemos ver e que são responsáveis por graves doenças. O calor pode matar algumas bactérias, mas a temperatura no interior do forno não é uniforme e, inclusive, a temperatura dentro do bolo é diferente da temperatura no seu exterior. Por isso, antes de preparar qualquer alimento, você deve fazer uma completa desinfecção do forno.


Por marya em 29/12/2012 17:11

o cuidando mais das casas linpando da forma correta e sempre coidar com as madeiras da casa
Por Embrapa Suínos e Aves em 03/01/2013 11:43

Oi, Marya! É isso aí. Precisamos cuidar das nossas coisas, manter tudo sempre organizado e limpo. Afinal, é da nossa saúde que estamos falando, não é? Obrigado pela visita e apareça sempre por aqui. :-)


Por Bernardo em 27/12/2012 19:52

esses bichos são uma verdadeira praga mesmo... não fazem nada de bom e ainda transmitem doenças... fala sério viu...
Por Embrapa Suínos e Aves em 28/12/2012 10:06

Olá, Bernardo! Agradecemos a sua visita e, qualquer dúvida, estamos à disposição. Até mais!


Por Odete Nascimento em 21/10/2012 13:13

Não acumulando lixos debaixo de lugares como,estantes,armários,cama e etc.
Por Embrapa Suínos e Aves em 22/10/2012 14:26

É isso mesmo, Odete. Agradecemos a sua visita e, qualquer dúvida, estamos à disposição. Até mais!


Por Rosi em 05/05/2012 18:04

que veneno e mais eficaz contra camundongos?
Por Embrapa Suínos e Aves em 07/05/2012 14:52

Oi,Rosi!

Primeiro, temos que dizer que venenos ou raticidas:
- devem ser altamente tóxicos em pequenas doses
- não causar morte imediata
- estar numa concentração alta para os ratos e baixa para humanos e outros animais

Também é preciso ter muito cuidado com os raticidas:
- guardar em local fechado e seco
- longe de inseticidas e herbicidas
(cheiro)

- fora do alcande de crianças e animais domésticos

Uso dos raticidas

Para camundongo
- usar as iscas por um a três meses
- dispor as iscas em pequenas quantidades e em vários pontos próximos
- as iscas devem ser dispostas próximas às tocas ou locais de identificação de fezes recentes

Dica:
Antes da aplicação das iscas, troque os objetos do local de lugar. Isso atiça a curiosidade dos ratos.

Raticidas existentes no mercado:
- iscas
- blocos parafinados
- pó de contato

Obrigado pela visita e volte sempre!


Por Diná Laurentina Pereira em 30/04/2012 16:41

Mantendo o quintal limpo, o lixo bem tampado e longe do alcance, não deixar restos de alimentos e água jogados...capinar as laterais dos muros, etc...etc
Por Embrapa Suínos e Aves em 02/05/2012 16:42

Oi, Diná!
É... dá trabalho, mas nada como viver num lugar limpinho e livre de doenças. Belo exemplo!


Por roseneide.almeida2011@gmail.com em 26/03/2012 16:34

galinheiro atrai ratos
Por Embrapa Suínos e Aves em 29/03/2012 12:37

Oi, Roseneide!
Você tem razão. Então precisamos ajudar nossas amigas galinhas, protegendo elas dos ratos. Chame sempre um adulto para ajudar no controle deles. Obrigado pela visita e volte sempre ao nosso site!


Por vitoraugusto17@hotmail.com em 16/03/2012 00:40

podemos previnir,colocando chumbo perto dos móveis,colocando ratoeiras,e preparando armadilhas...

Por Embrapa Suínos e Aves em 29/03/2012 12:36

Oi, Vitor!
Muito bem. Mas lembre-se: sempre peça ajuda a um adulto para qualquer ação que precisar ser feita, combinado? Obrigado pela visita e volte sempre!


Por crodoaldo juzefina pinto de melo em 10/09/2011 05:37

que as pessoa deveria se conscentizar mais e repensar nas atitudes que estao fazendo por causa que vc faz nao só prejudicar outras pessoas como assim mesmo obrigada e veluu
Por Embrapa Suínos e Aves em 12/09/2011 12:51

Isso mesmo, Crodoaldo!
Se todos fizerem sua parte, a coletividade é quem vai ganhar. Obrigado pelo comentário e volte sempre ao nosso site. Até mais.


Por truco em 10/06/2011 16:46

SE NÃO JOGASSEM LIXO NAS RUAS, ESGOTO A CÉU ABERTO COM CERTEZA NÃO HAVERIA QUALQUER TIPO DE PRAGA!!!!!!
Por Embrapa Suínos e Aves em 13/06/2011 11:19

Olá, Truco!
É verdade, precisamos nos conscientizar. Obrigado pelo comentário e até a próxima...


Por rayane em 03/06/2011 15:16

bem comprar um tapete que é contra o rato ele vem com uma colar que gruda nos ratos principalmente no pelo dele e colocar esse tapete no colocar onde ele passar na sua casa .bem na minha casa ele passava no fogão e na geladeira e peguei esse tapetes e coloquei atras do fogão e da geladeira. e fiquei td hora olhando ser ele estava grudado.teve um momento que um ficou grudado peguei a aguá fervida e joguei nele. depois que vc jogou a aguá nele jogue esse tapete fora por que nao presta mais. mais preste muita atenção. teve uma vez que eu coloquei esse tapete e eu não prestei atenção tinha um grudado no tapete quand oeu fui voltar na quele local ele ja nao estava mais ali por q teve um rato que puchou ele. por isso preste muitaa atenção noa deixe perto de crianças por que a colar é forte. obgrigado Anteciosamente Rayane
Por Embrapa Suínos e Aves em 03/06/2011 18:51

Oi, Rayane!
Pois é, cuidado com os ratos. Mas também nada de maldade com os animais. Precisamos, sim, é não dar chance para que eles apareçam. Até mais!


Por Robason Dias Morcerf em 13/04/2011 13:27

Isso é muito dificil,tenho tomado toda cautela, mais de vez enquando eles aparecem,os ratos estão sempre procurando algo para se alimentar então eles vão a procura do alimento, e nós podemos estar em seu caminho ai é a hora de batermos de frente com esses roedores, e o melhor jeito é combatelos com a fassora kkkk

Por Embrapa Suínos e Aves em 14/04/2011 11:41

Robason, você até pode "encarar de frente" os roedores. Mas seria bem melhor se fizéssemos todo o possível ao nosso alcance para que eles não aparecessem, não é?


Por nia em 09/04/2011 01:13

se nao acham o que comer nao sobrevivem
mas achando so se proliferao"se multiplicam"
ex'9 em 10 pessouas nao se preocupam com
o meio anbiente
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 12:20

Nia, falta conscientização ao ser humano para não ficar só se aproveitando da natureza.
Os ratos reproduzem em qualquer época do ano desde que tenham comida a disposição e lixo jogado (entulho) para fazer os ninhos. Por isso devemos armazenar bem os alimentos (comida) e não deixar lixo jogado.


Por nia em 09/04/2011 01:06

cuidando melhor da nossa casa nao deixar comida ou agua por que achando isso ja da para sobreviver ate achar algo melhor
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 12:16

Nia você está correta. Nunca deixe acumular lixo próximo as casas e muito menos entulhos dentro das instalações, não deixe restos de comida jogados.


Por Andreina Isabrl Porto Alves em 08/04/2011 18:12

colocando veneno
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 12:13

Certo Andreina. Colocando veneno é uma maneira de comnbatre o rato, porem temos que ter certos cuidados em manejar corretamente o veneno e não deixar ao alcance de crianças.


Por talita em 08/04/2011 18:10

nao jogar lixo no meio ambiente ai o rato nao visita a nossa casa.
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 12:05

Você está certa Talita. temos que cuidar como agimos


Por bianca e fernanda em 08/04/2011 18:09

nao jogar o lixo nas ruas e no meio ambiente.
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 12:00

Bianca e Fernanda. Temos que estar conscientes para não agredir o meio ambiente e o lixo deve ser depositado em local correto.


Por Iesus Paulo Rodrigues em 07/04/2011 23:40

Com ratoeiras(Controle Mecânico),com inimigos naturais como , gatos , cobras , lagartos , gaviões ... e também controle químico (Venenos e raticidas)
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 11:57

Valeu Iesus, estas são as principais técnicas para contrôle do roedor.


Por SUSI PAULINO em 06/04/2011 00:07

ACHO RATOS NOGENTOS DE MAIS TENHO PAVOR DE TODO TIPO DE RATO POIS ELE É UM BICHO HORROROSO.
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 11:56

Tá certo Susi. O rato realmente é um bicho nojento, temos que aprender a combater o mesmo para não dar mais prejuízo.


Por GABRIELA SIMAS em 06/04/2011 00:01

EU ACHEI MUITO ENTERESANTE PORQUE EU APRENDI VÁRIAS COISAS.
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 11:54

Valeu Gabriela.
Todos aprendemos


Por Fernanda da Silva Barbosa em 05/04/2011 23:21

Qual é a espécie de rato mas perigosa ? Como são as doenças transmitidas por este tipo de rato ?
Por Embrapa Suínos e Aves em 11/04/2011 11:52

Várias são as espécies, as mais comuns em nossa região são o camundongo a ratazana e o rato de telhado.
Sao várias as doenças, podemos citar: - leptospirose - peste bubônica - tifo - hanta-virus (síndrome pulmonar, febre hemorrágica de síndrome renal) - salmonelose


Por Não vou falar meu nome ! em 05/04/2011 23:18

Quem não gostou do blog , não entra pois o blog é interessante e ensina coisas que muitas vezes a pessoa não sabe ... O blog tem várias coisas que podem ser usadas como lições no dia-a-dia , quem não viu nada de importante no blog é por que muitas das vezes não se interessa pelo que é lido e estudado , quem não gostou procura algo para fazer pos o blog é legal e interesante !
Por Embrapa Suínos e Aves em 08/04/2011 19:53

Olá, amigo. Que bom que você gostou do blog. Volte sempre!


Por Gabriel Azevedo Torres em 05/04/2011 23:15

Odiei o blog , mas gostei das palestras e das matérias sobre meio ambientes e principalmente como combater os ratos , minha vizinha tem uma criação de porcos e lá tem muito lixo e de vez em quando aparece ratos lá em casa agora sei como combater esse pestinhas ...
Por Embrapa Suínos e Aves em 08/04/2011 19:52

Oi, Gabriel. Sua opinião é importante para melhorarmos. Do que você não gostou no blog?


Por suzana em 05/04/2011 23:12

nao matando as cobras porque sao elas que comem os ratos.
Por Embrapa Suínos e Aves em 08/04/2011 19:52

É verdade. As cobras são inimigos naturais dos ratos. Mas é preciso ter cuidado com elas também, não se esqueça!


Por Camilla Figueredo em 05/04/2011 23:11

Esses ratos muitas vezes trazem mesmo muitos problemas ! Que bom que eles podem ser combatidos ... Os roedores podem ser combatidos com o controle mecanico : as ratoeiras ; controle biológico : gatos , cobras , largatos , gaviões (inimigos naturais dos roedores) e o controle químico: venenos ou raticidas ...
Por Embrapa Suínos e Aves em 08/04/2011 19:51

Oi, Camilla! É isso aí. Obrigado pelo comentário!


Por caroline em 05/04/2011 19:26

aprendi como combater as ratos
adoro a embrapa
Por Embrapa Suínos e Aves em 08/04/2011 19:49

Oi, Caroline. Obrigado pelo carinho!


Por pyetra nicole em 05/04/2011 15:44

qual as doenças que os ratos podem transmitir ?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 16:08

Os ratos podem transmitir dezenas de doenças. A mais comum é a leptospirose, transmitida pela urina do rato. Por isso, nada de andar de pé descalço em enxurradas e enchentes.


Por David,Naiara,Luciane, em 05/04/2011 13:56

Evitar bagunça,lixo,para colocar veneno não deve ter àgua e comida por perto.
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:38

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. Não deixar restos de comida jogada próximo a residência. Se possível próximo ao local que vamos colocar o veneno devemos retirar restos de comida para que o rato vá procurar o veneno.


Por elisangela e valdiane em 05/04/2011 13:56

não jogar lixo Como que os ratos se reproduzem
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:36

para o rato se reproduzir tem que tem acesso a comida e local para fazer ninhos, então não devemos ter lixo jogado e nem restos de comida . A reprodução do rato acontece com acasalamento entre machos e fêmeas.


Por Luan e Daniel em 05/04/2011 13:55

Cpmo prevenir a entrada dos ratos,nas casas?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:34

Manter sempre as coisas bem organizadas principalmente nos depósitos e cuidar bem ao redor das casas, cortar a grama não deixar crescer matos, evitar jugar entulhos.


Por andreia e Dianara em 05/04/2011 13:54

evitar lixo, comida acomulados.
É bom colocar veneno na casa?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:32

Nunca deixe acumular lixo próximo as casas e muito menos entulhos dentro das instalações. Nas casas de preferência fazer contrôle com ratoeiras, pode ser colocado veneno dentro de casa para controlar o rato mas devemos ter cuidado se tem crianças na casa.


Por Luan e Daniel em 05/04/2011 13:53

Não deixar lixos acomulados,e não deixar comida ao lado dos lixos.
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:29

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. Não deixar restos de comida jogada próximo a residência.


Por Ronaldo e cleiton em 05/04/2011 13:53

quantos tipos de doensa o rato transmite para o ser humano
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:26

ao várias as doenças, podemos citar:
- leptospirose - peste bubônica - tifo
- hanta-virus (síndrome pulmonar, febre hemorrágica de síndrome renal)
- salmonelose


Por Ana paula,Marlon e Vinicius em 05/04/2011 13:52

COMO EVITAR OS RATOS EM CASA?





Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:22

Manter sempre as coisas organizadas , não deixar restos de comida jogada. E ao redor das casas sempre limpo e sem deixar entulhos, se as casas tem porões estes devem ser limpos e organizados.


Por Augusto e Mateus em 05/04/2011 13:51

Ter organização com as coisas que usamos.
Existem quantas especies de ratos no mundo?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:20

Quanto melhor nós organizarmos nossas coisas principalmente depósitos estaremos evitando de ter ratos. No mundo tem mais ou menos 1700 espécies de roedores.


Por leticia e martha em 05/04/2011 13:49

não deixando lixos entulhados,

podemos colocar veneno dentro de casa?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:17

Nunca deixe acumular lixo próximo as casas e muito menos entulhos dentro das instalações. Nas casas de preferência fazer contrôle com ratoeiras, mas se precisar pode colocar veneno sempre evitando que crianças possam mexer


Por isadora e andreia em 05/04/2011 12:55

nos sabemos que se matarmos um animal no mato, podemos ser ponidos pela plicia ambiental ex uma cobra venenosa.nao existe outro meiode tratar os ratos para nao transmitir doenças sem matalos
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:11

tem animais que devem ser preservados outros podem ser criados e podem servir de comida aos homens o rato é uma praga e deve ser controlado. As cobras são inimigos naturais dos ratos e mesmo as venenosas só atacam o homem se elas estão ameaçadas portanto não precisamos caçar as cobras,. não podemos pensar em tratar os ratos pois seria um prejuizo muito grande alimentar uma espécia que não vai trazer retorno para a propriedade.


Por andrei em 05/04/2011 12:53

evitar comida nos cantos da casa e lixos

se fala em tanto em bi diversidade e preservação da natureza qual especie de rato que deve ser preservada?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 14:06

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. Não deixar restos de comida jogada próximo a residência. Quando falamos em preservar a natureza não estamos falando do rato, pois esse se não fizermos um bom contrôle tras muitas doenças e prejuizos para as propriedades principalmente no meio rural estragando os produtos colhidos na lavoura.


Por andressa em 05/04/2011 12:52

nao deixar lixo jogado

quais os riscos para uma familia que prepara os venenos pa os ratos?como se prevenir?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:57

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. Devemos ter muito cuidado na hora de colocar veneno para contrôle dos ratos, sempre usar luvas e evitar de deixar ao alcançe de crianças. Se for feito corretamente não terá risco para as famílias. Não guardar o veneno próximo a comidas.


Por stefanie e jonathan em 05/04/2011 12:52

sin, podemos não deichando lixo no chão e restos de comida.

qual e a doença mais perigosa
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:54

Nunca deixe acumular lixo próximo as casas e muito menos entulhos dentro das instalações, não deixe restos de comida jogados. Todas as doenças transmitidas pelo rato são perigosas a hantavirose é a que mais preocupa.


Por andriele e franciele em 05/04/2011 12:50

evitar deixar lixos,comidas nos cantos das casas

qual a principal espécie mais comum da região
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:51

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. Não deixar restos de comida jogada próximo a residência. Na região as espécies mais comum é a ratazana, rato do telhado (rato preto) e camundongo.


Por Gustavo e Maurício em 05/04/2011 12:47

Não deichar lixo jogado
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:49

A procriação do rato se dá quando tem comida e abrigo, então devemos evitar de ter entulho jogado ao redor da propriedade fazer sempre limpeza, corte de grama e não deixar crescrer mato ao redor das casas.


Por andriele e franciele em 05/04/2011 12:45

evitar lixo,comida nos cantos das casas.

quais são os riscos da doença a levar a pessoa a morte?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:47

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. Não deixar restos de comida jogada próximo a residência. As doenças podem levar a morte se não tratar em tempo por isso se tem sintoma deve procurar o médico com urgência


Por gabriel em 05/04/2011 12:44

evitar comida nos cantos da casa

qual a época que os ratos se reproduzem mais?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:38

Os ratos reproduzem em qualquer época do ano desde que tenham comida a disposição e lixo jogado (entulho) para fazer os ninhos.
Por isso devemos armazenar bem os alimentos (comida) e não deixar lixo jogado.


Por vitor em 05/04/2011 12:43

nao deixar comida jogada na casa

o que atrai mais os ratos?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:35

A comida mal armazenada vai atrair o rato para dentro das casas por isso devemos guardar bem os alimentos sem deixar restos jogados ao redor das casas.


Por bruno e iara em 05/04/2011 12:42

não dexar lixo jogado no chão

qual e o remedio mais eficaiz para matar o ratos?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:34

O lixo deve ser colocado em local próprio sem deixar acumular ao redor das casas. O veneno para os ratos vai depender da espécie de ratos que tem na propriedade, mas pode ser o granulado, em pó e tambem tem o bloco parafinado que é ideal para ratos de telhado (rato preto).


Por Gabriela em 05/04/2011 12:42

não deixando comidas fora do lugar e nem lixo.

que tipo de contato causa a doença?
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:29

A armazenagem correta dos alimentos e não deixando lixo jogado ao redor das propriedades diminui a procriação dos ratos. As doenças são transmitidas através da urina, fezes e os pelos que os ratos largam onde passam.


Por isadora e andreia em 05/04/2011 12:42

não deixar comidas, lixos visiveis para os ratos . tambem colocando veneno contra rato .
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:27

A procriação do rato se dá quando tem comida e abrigo, então devemos evitar de ter entulho jogado ao redor da propriedade e armazenar bem os alimentos. Contrôle de ratos com venbeno deve ser feito quando já identificamos a espécie e o local aonde ele passa. Ou nas tocas. Se é rato de telhado colocar o veneno la em cima.


Por Lucas em 05/04/2011 12:42

jogar lixo no lixo não deixa a sacola no chão
Por Embrapa Suínos e Aves em 05/04/2011 13:31

O lixo deve ser depositado em local próprio e as sacolas com resto de comida e lixo de preferência só colocar na rua quando passa o caminhão para recolher.
Voltar para página anterior